Joe Skipper/Reuters
Joe Skipper/Reuters

IPOs da BR Distribuidora, Neoenergia e Burger King disputarão investidores na próxima semana

Algar Telecom também deverá precificar ações nos próximos dias, seguida de Blau Farmacêutica e SBF, dona da rede de lojas de artigos esportivos Centauro

Reuters

07 Dezembro 2017 | 17h54

A precificação de três grandes ofertas iniciais de ações (IPOs, na sigla em inglês) na semana que vem pode fazer as empresas competirem pelos mesmos investidores, disse nesta quinta-feira, 7, o presidente-executivo da B3, Gilson Finkelsztain. Os lançamentos são da BR Distribuidora, unidade da Petrobrás, da Neoenergia e da BK, dona do Burger King no Brasil. Três operações do tipo não são concluídas numa mesma semana desde 2011.

“A gente vê que há grande interesse de investidores por IPOs do Brasil”, disse o executivo em encontro com jornalistas. “Mas a precificação das três na semana que vem pode fazê-las disputarem a agenda dos mesmos investidores”, afirmou.

++ Queda dos juros faz investidor buscar opções mais arrojadas

Além dessas, a Algar Telecom também deve precificar seu IPO na semana que vem. A Blau Farmacêutica e a SBF, dona da rede de lojas de artigos esportivos Centauro também devem precificar suas ofertas iniciais de ações, mas algumas semanas depois.

Na véspera, o Banrisul anunciou que seu controlador, o governo gaúcho, decidiu adiar uma oferta sequencial de ações da companhia, citando as atuais condições do mercado.

Segundo Finkelsztain, há uma lista robusta de IPOs prevista para o início de 2018, mas o sucesso dessas operações dependerá de uma conjunção de fatores, incluindo eventual volatilidade do mercado com a proximidade das eleições do ano que vem.

A receita líquida da B3 com o segmento Bovespa cresceu 17,7% em 2017 até setembro, ante mesma etapa do ano passado, refletindo entre outros fatores o fato de o mercado brasileiro ter movimentado até agora mais de R$ 14 bilhões em ofertas públicas de ações, já o melhor resultado desde 2013.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.