FOTO JF DIORIO / ESTADÃO CONTEÚDO
FOTO JF DIORIO / ESTADÃO CONTEÚDO

JBS admite que operações da Polícia Federal afetam sua imagem perante o mercado

A companhia disse ainda que irá se pronunciar em momento oportuno em relação a cada uma das operações

Camila Turtelli e Luana Pavani, O Estado de S.Paulo

18 Maio 2017 | 11h57

SÃO PAULO - A JBS admitiu que operações da Polícia Federal afetam sua imagem perante o mercado. Em resposta à questionamento da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), divulgada nesta quinta-feira, 18, a companhia afirma que, apesar dos impactos, "entende por bem aguardar o recebimento de todas informações envolvendo cada uma das operações".

"O excesso de informações desencontradas e um pronunciamento superficial da companhia diante das acusações poderiam acarretar em mais insegurança e incerteza em relação a ela e em relação ao setor de atividade em que atua", afirma a JBS.

VEJA TAMBÉM: Afastamento de Joesley dos negócios foi decisivo para delação

A companhia disse ainda que irá se pronunciar em momento oportuno em relação a cada uma das operações e o fará "somente no momento em que estiver em posse de todas as informações necessárias para que, de forma segura e precisa, esclareça os fatos para seus acionistas e o mercado em geral". O comunicado é uma resposta a notícias publicadas na imprensa após a teleconferência sobre os resultados financeiros no primeiro trimestre do ano, em que Wesley Batista, diretor presidente da empresa, disse que a abertura de capital (IPO, na sigla em inglês) da JBS Foods International na Bolsa de Nova York (Nyse), nos Estados Unidos, deveria ser concluído no segundo semestre.

Área econômica já analisa impacto de acusações e teme que retomada seja interrompida

Na teleconferência, Batista afirmou: “Um IPO no segundo semestre é o momento mais próximo para tentar sair ao mercado, já que ainda há algumas questões pendentes devido a isso que aconteceu no setor”.

Em fato relevante publicado em 5 de dezembro de 2016 a empresa trouxe uma expectativa de conclusão do processo de IPO dizendo: “A companhia espera concluir o IPO ao longo do primeiro semestre de 2017”. Na nota de hoje, a empresa afirmou que no fato de dezembro, "não existe de forma explicita o compromisso de finalizar o procedimento de IPO no primeiro semestre, tendo sido demonstrada apenas uma mera expectativa de condução do projeto".

MERCADO: Bolsa cai 10% na abertura e trava negociações pela primeira vez desde 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.