1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Juro do rotativo do cartão de crédito sobe para 431,4% ao ano

- Atualizado: 27 Janeiro 2016 | 13h 43

Em relação a novembro, houve uma elevação de 16,1 pontos porcentuais; acumulado do ano chega a 99,8 pontos

No acumulado de 2015, aumento dos juros do rotativo foi de 99,8 pontos porcentuais

No acumulado de 2015, aumento dos juros do rotativo foi de 99,8 pontos porcentuais

SÃO PAULO - O juro do rotativo do cartão de crédito, que é a taxa mais alta entre todas as avaliadas pelo BC, atingiu a marca de 431,4% ao ano em dezembro, ante 415,3% de novembro, uma elevação de 16,1 pontos porcentuais na margem. No acumulado do ano passado, o incremento dos juros nesse segmento foi de 99,8 pontos porcentuais.

Já no caso do cheque especial, a taxa foi de 284,9% em novembro para 287,0% no mês passado, a taxa mais elevada desde 1995. Ao longo de 2015, as taxas cobradas por essa linha de crédito subiram 86 pontos porcentuais, já que em dezembro de 2014 o juro médio dessa modalidade estava em 201% ao ano.

Tulio Maciel, chefe do Departamento Econômico do BC, ponderou que, no período de dezembro, quando os trabalhadores recebem o décimo terceiro salário, o saldo devedor dessa linha recua, e as pessoas saem do cheque especial. "Infelizmente ao longo do ano as pessoas voltam a usar essa linha", comentou.

Para o crédito pessoal, a taxa total caiu de 51% em novembro para 50,3% em dezembro. No caso de consignado, a taxa passou de 28,4% para 28,8% de um mês para o outro e, nas demais linhas, de 120,4% para 117,6%.

No caso de aquisição de veículos para pessoas físicas, os juros passaram de 26,2% para 26% de novembro para dezembro.

A taxa média de juros no crédito total, que também inclui as operações direcionadas, caiu de 30,4% em novembro para 29,8% em dezembro.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EconomiaX