Lucro da Portugal Telecom teve queda de 41,1% até setembro

A Portugal Telecom registrou lucro líquido de 318,6 milhões de euros nos nove primeiros meses de 2005, o que representa uma redução de 41,1% se comparada a igual período de 2004, informou hoje a empresa. A empresa portuguesa, que controla parte da operadora de celular Vivo, explicou em comunicado que a queda se deve à redução de 953 postos de trabalho na rede fixa, o que significou um custo de 254 milhões de euros pelo pagamento de indenizações. Se não houvesse ocorrido estas despesas na redução de pessoal, os lucros da Portugal Telecom teriam sido de 503 milhões de euros nos nove primeiros meses de 2005, o que de qualquer forma representaria uma queda de 12,8%, comparado ao mesmo período do ano passado. O resultado bruto de exploração (EBITDA) caiu 1,6% no período, para 1,74 bilhão de euros. A Portugal Telecom terminou setembro com uma dívida líquida de 3,88 bilhões de euros, devido a uma contribuição de 300 milhões de euros para o fundo de pensões dos trabalhadores da empresa. A rede fixa obteve lucros de 1,67 bilhão de euros, o que representou uma queda de 3,3% em relação aos nove primeiros meses de 2004, uma queda que a empresa justifica pela redução no preço das tarifas. A TMN, operadora de celulares, registrou uma receita operacional de 1,15 bilhão de euros, uma queda de 2,6% se comparada ao mesmo período do ano passado, o que a Portugal Telecom também justifica pela redução das tarifas. O resultado bruto de exploração (EBITDA) da operadora de celulares caiu 10,1%, chegando a 507 milhões de euros, segundo o comunicado da empresa.

Agencia Estado,

02 Novembro 2005 | 12h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.