Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Manifestação contra JBS não coloca em suspeição funcionários do BNDES, diz AGU

Em nota, autarquia informou que o bloqueio de bens da JBS tem como objetivo apenas 'pedir informações sobre processo aberto pelo TCU para apurar supostas irregularidades da empresa'

Carla Araújo, O Estado de S.Paulo

21 Junho 2017 | 20h26

BRASÍLIA - A Advocacia-Geral da União (AGU) divulgou na noite desta quarta-feira, 21, uma nota de esclarecimento para informar que a manifestação apresentada ao Tribunal de Contas da União solicitando o imediato bloqueio de bens da JBS/SA e de seus responsáveis "tem por objetivo pedir informações sobre processo aberto pela própria Corte de Contas para apurar supostas irregularidades cometidas pela JBS S/A em contratos junto ao BNDES, e não para colocar em suspeição os funcionários do banco".

Depois de a AGU entrar com a manifestação junto ao TCU, a Associação dos Funcionários do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (AFBNDES) divulgou nota para manifestar "surpresa" com o pedido. "Tanto o BNDES quanto seus funcionários por nós representados já comprovaram tecnicamente, em diversas frentes e momentos, que não houve dano ao erário, qualquer tipo de irregularidade ou favorecimento nas operações objeto de investigação por parte de seu corpo técnico", diz o texto, divulgado pela entidade.

Na nota de esclarecimento, a AGU informa ainda que "a solicitação de bloqueio de bens é medida preventiva para garantir o ressarcimento ao erário, caso irregularidades sejam constatadas".

+ AGU PEDE AO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO QUE BLOQUEIE OS BENS DA JBS

Mais conteúdo sobre:
BNDES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.