1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Mediador em caso de dívida argentina diz que não há acordo após reunião em NY

REUTERS

11 Julho 2014 | 20h 09

O mediador designado por um tribunal de Nova York no caso da dívida argentina disse nesta sexta-feira que ainda não há uma solução para o impasse, depois de se reunir separadamente com os detentores de títulos e os representantes do governo da Argentina, que corre o risco de dar um calote.

"As partes, incluindo os representantes da República da Argentina e os representantes dos detentores de bônus, junto aos seus advogados, vieram se reunir comigo nesta tarde (de sexta-feira). Cada um expôs as suas posições, mas não na presença da outra parte", disse em comunicado Daniel Pollack, assistente especial designado pelo juiz do distrito de Nova York Thomas Griesa.

"Não foi alcançada uma solução. Tenho a esperança de que haja um diálogo no futuro", acrescentou.

A terceira maior economia da América Latina foi empurrada à beira de um novo calote por uma série de decisões de tribunais dos Estados Unidos. As decisões forçaram o país a negociar com investidores que não aceitaram participar das restruturações da dívida após a crise de 2002.

Mais de 92 por cento dos credores do país aceitaram receber menos de 30 centavos para cada dólar nas restruturações realizadas em 2005 e 2010. Os demais credores, conhecidos como 'holdouts', recusaram os termos da renegociação e reivindicam o recebimento de 100 por cento do principal da dívida.

(Reportagem de Daniel Bases)