1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine

Merkel diz que crise da Ucrânia afeta economia alemã

REUTERS

25 Agosto 2014 | 07h 23

O país mais rico da Europa sofreu uma contração de o,2% no segundo semestre

A chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou que a crise na Ucrânia está afetando a Alemanha, maior economia da Europa, que sofreu uma surpreendente contração de 0,2 por cento no segundo trimestre.

AP Photo/Efrem Lukatsky
German chancellor Angela Merkel makes a statement to the press in Kiev, Ukraine, Saturday, Aug. 23, 2014. Merkel, who has advocated a measured European Union response to Russia's aggressive policies in Ukraine, met Saturday in Kiev with Ukrainian President Petro Poroshenko and said she urged a political solution to the crisis. Poroshenko, for his part, said Ukraine was willing to try to solve the conflict by talks, but not at the expense of the country's territorial integrity or sovereignty. (AP Photo/Efrem Lukatsky)

Markel afirmou que um inverno incomumente ameno, que antecipou a virada de primavera, teve influência na leitura fraca do período de abril a junho, mas acrescentou que a crise na Ucrânia também estava afetando o crescimento alemão.

"Existem, entretanto, algumas incertezas --não quero ocultar isso-- toda a situação Ucrânia-Rússia mostra que nós claro temos um grande interesse em nossas relações internacionais serem construtivas novamente", disse ela na entrevista à imprensa conjunta com o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy.

"Mas eu todavia espero que nossa taxa de crescimento anual seja boa, se nada dramático acontecer."

O governo alemão projeta que a economia crescerá 1,8 por cento neste ano.