Morre 2ª vítima de explosão em sonda operada pela Odebrecht para Petrobrás

Jorge Luiz Damião tinha 44 anos; mais dois funcionários ficaram feridos

Fernanda Nunes, O Estado de S. Paulo

10 Junho 2017 | 18h37

RIO - Morreu na manhã deste sábado, 10, a segunda vítima da explosão ocorrida em uma das caldeiras da sonda NS-32, instalada no campo de Marlim, na Bacia de Campos. Em nota, a Petrobrás informou a morte de Jorge Luiz Damião, de 44 anos, às 9h50. Na noite de sexta, morreu outra vítima do acidente, Ericson Nascimento de Freitas, de 29 anos. 

Os dois eram empregados da empresa IMI, prestadora de serviços para a Odebrecht Óleo e Gás (OOG), operadora da sonda. Mais dois funcionários ficaram feridos. Um deles recebeu alta hospitalar na manhã deste sábado e o outro permanece internado em estado grave. 

A explosão aconteceu durante a manutenção da caldeira. "Não houve incêndio subsequente, nem impacto à produção no campo de Marlim. Não há risco de vazamento. O plano de emergência foi acionado imediatamente e equipes especializadas estão monitorando a sonda, que já se encontra em condição segura", informou a Petrobrás. 

A empresa informa ainda que uma comissão foi formada para investigar as causas do acidente e que "as autoridades competentes já foram notificadas". 

Mais conteúdo sobre:
Petrobrás

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.