1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine

Morre nos EUA o maior vendedor de carros do mundo

10 Setembro 2013 | 20h 33

Cal Worthington vendeu mais de um milhão de veículos com as mais inusitadas estratégias de marketing

SÃO PAULO - O maior vendedor de carros da história morreu nos Estados Unidos aos 92 anos. Segundo seus próprios cálculos, Cal Worthington vendeu mais de 1 milhão de veículos ao longo da vida como vendedor.

Sua estratégia de vendas era a agressividade extrema para chamar a atenção de possíveis compradores. Cal comprava horários em estações de rádio e TV da Califórnia e bombardeava os telespectadores com os mais absurdos comerciais que se possa imaginar.

Em um dos comerciais ele desfilava montado em um hipopótamo. Em outro, pendurou-se num avião voando de ponta-cabeça. A estratégia funcionava e ele conseguia vender cada vez mais veículos.

Gorila. Quando um vendedor rival começou a aparecer com um cãozinho de estimação, ele contra-atacou aparecendo com um gorila. E ainda ironizou: "Este é meu cachorrinho Spot".

Ted Danson em seu  filme "Made in America", de 1993, usou Cal como modelo de vendedor de carro.

O vendedor começou sua carreira de "pitchman" (vendedor agressivo de TV) nos anos 1950. Pelos  50 anos seguintes, tornou-se não só um fenômeno de vendas como um ícone da cultura pop americana.

No auge do sucesso, nos anos 1960, chegou a ter 29 pontos de venda de automóveis nos EUA, da Califórnia ao Alasca. Seu lema de vendedor era simples: fazer qualquer coisa para fechar uma venda.

Seu bordão na TV, que ficou famoso, dizia: "Go see Cal, go see Cal, go see Cal" (procure Cal, procure Cal, procure Cal). O slogan tornou-se extremamente popular nos Estados Unidos.

Calvin Coolidge Worthington, segundo um conhecido, era daqueles vendedores que descobriram que o consumidor não quer comprar algo de você: ele quer gostar de você. Cal morreu no domingo, em seu rancho em Orlando, na Califórnia, aos 92 anos.