Divulgação
Divulgação

Popular, MRV partirá para prédios mais caros

Valor médio do imóvel lançado pela empresa hoje é de R$ 150 mil; agora, unidade poderá custar até R$ 350 mil

Circe Bonatelli, O Estado de S.Paulo

12 Dezembro 2017 | 10h19

A MRV Engenharia deve lançar seus primeiros empreendimentos de médio padrão entre no primeiro semestre de 2018, com foco nas regiões metropolitanas como São Paulo, Rio e Belo Horizonte, disse nesta terça-feira, 12, o copresidente da empresa, Eduardo Fischer.

A empresa espera que este tipo de projeto represente entre 10% e 30% de seu estoque total - embora não deva passar de 5% no ano que vem. O restante dos lançamentos deverá continuar concentrado nas faixas 2 e 3 do programa Minha Casa Minha Vida, atual carro-chefe da companhia.

+ ESPECIAL: Como comprar um imóvel

A retomada de empreendimentos de médio padrão - que, dentro da MRV, são chamados de “premium” - envolvem apartamentos com valores concentrados entre R$ 250 mil e R$ 350 mil, em relação à média atual de R$ 150 mil. O alvo são famílias com renda entre R$ 5 mil e R$ 10 mil. As unidades farão parte de prédios de 18 a 20 andares, em contraste aos edifícios de 4 a 5 andares do MCMV. 

+ Confiança e queda de juros elevam venda de imóveis

A MRV pretende trabalhar no setor de médio padrão da mesma forma como atua no mercado popular - com empreendimentos padronizados e de ciclo curto de obras (de 18 a 24 meses, contra 30 meses da maior parte do mercado) e venda dos imóveis aos clientes condicionada à liberação do financiamento bancário. A empresa já negocia com bancos para organizar os empréstimos.

No ano de 2018, a empresa pretende lançar 50 mil unidades. A MRV divulgou nesta terça-feira, 12, suas metas para os próximos dez anos. Neste período, pretende investir R$ 50 bilhões na construção de 500 mil moradias. A incorporadora já é a maior empresa do mercado imobiliário brasileiro e, se as projeções de expansão se confirmarem, vislumbra sair da terceira para a segunda posição no ranking global do setor, atrás apenas da China Vanke. A incorporadora asiática produz cerca de 90 mil residências por ano.

+ Opção por morar de aluguel e investir entrada do imóvel pode dobrar patrimônio

A MRV chegou ao último trimestre com lançamentos e vendas de quase 5 mil unidades, na média mensal. Esse patamar equivale a um valor geral de vendas anualizado de R$ 7,5 bilhões, considerando a comercialização das moradias ao preço médio atual de R$ 150 mil.

Fechamento do ano. Segundo Fischer, no segundo semestre de 2017, a empresa já passou a operar no patamar de 50 mil unidades anualizadas. A meta oficial é chegar a 60 mil, embora a companhia não estabeleça uma data para isso. 

Especificamente no segmento popular, o executivo apontou ainda que a MRV detém 70% de participação de mercado, em média, nas 17 das maiores regiões metropolitanas do País, incluindo Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Campinas, Curitiba e Porto Alegre. / COM INFORMAÇÕES DA REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.