Otimismo com Bolsa persiste, mesmo após recordes

Com a reforma da Previdência fora do radar, o foco do mercado no Congresso agora é acompanhar o andamento das medidas do pacote anunciado na semana passada

Impresso

24 Fevereiro 2018 | 05h00

Mesmo após os recordes de pontuação do Ibovespa nos últimos dias, o mercado financeiro sustenta a percepção de mais uma semana de ganhos para o índice à vista no período de 26 de fevereiro a 2 de março. É o que mostra o Termômetro Broadcast Bolsa, que tem por objetivo captar o sentimento de operadores, analistas e gestores sobre o comportamento do indicador na semana seguinte.

No universo de 30 participantes, 63,33% acreditam em alta para as ações; 20,00%, em estabilidade; e 16,67%, em baixa. Na pesquisa anterior, referente à semana atual, para 60,00% o sentimento era de alta; para 14,29%, de estabilidade; e para 25,71%, de queda. Nesta semana, o Ibovespa acumlou valorização de 3,28%.

Com a reforma da Previdência fora do radar, o foco do mercado no Congresso agora é acompanhar o andamento das medidas do pacote anunciado na semana passada, em especial o projeto de privatização da Eletrobrás, o de simplificação da estrutura do PIS/Cofins e o que prevê a autonomia do Banco Central.

Internamente, o destaque da agenda é o Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre e de 2017, a ser divulgado na quinta-feira, 1. A expectativa dos analistas, em geral, para o resultado anual é de um crescimento da economia em torno de 1%. Serão conhecidos ainda os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e da Pnad Contínua, além de dados fiscais e do setor externo, todos referentes a janeiro.

No exterior, serão divulgados o PIB norte-americano do quarto trimestre e o índice de preços dos gastos com consumo (PCE, na sigla em inglês), medida de inflação preferida do Federal Reserve (banco central americano), de janeiro.

De volta ao Brasil, a safra de divulgação de balanços do quatro trimestre continua na próxima semana, com destaque para os resultados da Vale, Gerdau, B3 e Ambev.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.