1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine

País recebeu 4,5% mais turistas em 2012

JOÃO VILLAVERDE / BRASÍLIA - O Estado de S.Paulo

23 Abril 2013 | 02h 06

Número de visitantes estrangeiros chegou a 5,67 milhões, mas houve queda entre os americanos; principal origem continua a ser a Argentina

Apesar de uma queda no número de turistas americanos, o Brasil recebeu 5,67 milhões de estrangeiros no ano passado, 4,5% mais que em 2011. Os dados, obtidos pelo "Estado" com exclusividade, serão divulgados hoje pelo governo federal, que espera, com isso, "dar a largada" para os grandes eventos que o País vai receber a partir deste ano, como a Copa das Confederações e a Jornada Mundial da Juventude Católica.

No governo Dilma Rousseff, a expectativa é que ao menos 6 milhões de turistas internacionais visitem o Brasil neste ano. Mas os dados do ano passado não animaram as autoridades da área. "Diante da crise mundial, que foi mais pesada em 2012 do que em anos anteriores, o crescimento de 4,5% foi positivo, mas falamos ainda de um universo muito pequeno. Receber menos de 5,7 milhões de turistas estrangeiros é muito pouco para um país como o Brasil", disse ao Estado o ministro do Turismo, Gastão Vieira.

A maior parte dos visitantes veio da América Latina, com 2,82 milhões ao todo. Entre os países, o principal continuou a ser a Argentina, de onde vieram mais de 1,2 milhão de visitantes em 2012, resultado quase 5% superior ao do ano anterior. Mas o segundo, os Estados Unidos, enviou 1,4% menos turistas entre 2011 e 2012. "Provavelmente foi a piora da crise por lá", especulou o ministro do Turismo.

Negócios. O principal destino dos turistas de outros países foi o Estado de São Paulo, que concentra principalmente o "turismo de negócios". Ao todo, foram 2,11 milhões de visitantes internacionais em cidades paulistas no ano passado, quase o dobro do segundo principal destino - o Rio de Janeiro.

De acordo com Vieira, o governo vai intensificar a promoção do Brasil em países cujas taxas de crescimento estão fortes, caso dos emergentes na Ásia e na África. Da China, por exemplo, chegaram 18% mais turistas ao Brasil no ano passado, mesmo sem ter "praticamente nenhuma" campanha de incentivo à visita ao Brasil no gigante chinês, afirmou o ministro do Turismo. Ainda assim, apenas 65,1 mil chineses visitaram o País no ano passado.

"Precisamos urgentemente ampliar nossa promoção entre os Brics", disse Vieira, em referência ao acrônimo que representa Rússia, Índia, China e África do Sul, além do Brasil. O avanço do turismo de indianos e sul-africanos foi de apenas 2,6% e 1,3%, respectivamente. Segundo o ministro do Turismo, uma política de atração desses visitantes seria "muito simples", já que as ligações econômicas entre os países dos Brics criou uma imagem positiva entre os integrantes da sigla.

Além de estimular a chegada de estrangeiros, o governo estuda também reduzir os custos para o turista brasileiro trocar suas férias no exterior por destinos internos. "É muito caro viajar pelo Brasil, então precisamos cortar o preço dos hotéis, restaurantes e demais serviços aos turistas", disse o ministro.

  • Tags: