Para assessor de Palocci, Malan merece estátua em praça

O secretário de Política Monetária do Ministério da Fazenda, Marcos Lisboa, disse na noite desta quinta-feira que a equipe econômica do governo Fernando Henrique Cardoso, chefiada pelo ex-ministro Pedro Malan, merece uma "estátua em praça pública" por ter promovido os acordos com os governos estaduais e municipais na negociação da dívida e também por ter criado a Lei de Responsabilidade Fiscal. "Só assim conseguimos promover uma política econômica crível em que hoje nossa poupança está em 3,50% do PIB", disse. Segundo ele, o ajuste fiscal também garantiu a queda do risco País e as reduções dos juros, não apenas da taxa básica, a Selic, mas também nas demais operações do mercado financeiro. "Tivemos uma mudança muito grande nos últimos anos. Não se discute mais se a política fiscal vai ou não dar certo e se reduzirá ou não a inflação. Discutimos hoje se essa política está o mais ajustada possível ou se poderia ser melhor", afirmou. Ele avaliou que os movimentos no mercado de juros já indicam que haverá uma retomada do crescimento econômico no quarto trimestre deste ano. "A recuperação dos bens de capital é o que surpreende, não apenas no mercado doméstico mas também com as importações", afirmou.

Agencia Estado,

20 Novembro 2003 | 19h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.