Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Para Temer, mudança de idade para aposentadoria já é avanço, diz Ramalho

Presidente estaria consciente de que é preciso reagrupar a base aliada para colocar a reforma da Previdência em votação na Câmara

Daiene Cardoso, O Estado de S.Paulo

30 Outubro 2017 | 19h46

BRASÍLIA - O presidente em exercício da Câmara dos Deputados, Fábio Ramalho (PMDB-MG), disse no início da noite desta segunda-feira, 30, que visitou o presidente Michel Temer em São Paulo e que na conversa ele enfatizou sobre a urgência do Congresso aprovar pelo menos a mudança na idade mínima na PEC da Reforma da Previdência. "Ele pensa que a idade mínima já é um avanço", comentou o peemedebista.

Segundo Ramalho, Temer está consciente de que é preciso reagrupar a base aliada para colocar a PEC em votação e de que o governo precisa se comunicar melhor com a sociedade sobre o tema

+ O tão falado déficit da Previdência é real?

"Reforma da Previdência se não tiver de apoio da sociedade e comunicação melhor não dá para votar. Primeiro você tem de convencer a sociedade, explicar melhor o que tem na Reforma da Previdência, que ela não vai mexer com a população mais pobre. Se a gente conseguir isso, tenho certeza que a gente consegue avançar em alguma coisa da Previdência. Se não, eu posso afirmar a você que será muito difícil", disse o deputado.

Em semana mais curta devido o feriado de Finados, Ramalho está no comando da Câmara já que o titular, Rodrigo Maia (DEM-RJ), está em viagem no exterior. 

Na conversa com Temer, o peemedebista contou que o presidente também considerou a possibilidade de enviar mais projetos de lei com urgência para tramitação do que Medidas Provisórias. 

Temer disse a Ramalho que vai acertar com Maia o calendário para votação da Reforma da Previdência. 

 

Mais conteúdo sobre:
Previdência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.