1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Petrobras: Orçamento de capital soma R$ 69,726 bi

NATALIA GÓMEZ - Agencia Estado

02 Abril 2014 | 23h 29

A Petrobras informou que Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária realizada nesta quarta-feira, 02, aprovou orçamento de capital de R$ 69,726 bilhões, referente apenas ao orçamento da controladora. Deste montante, R$ 69,545 bilhões são investimentos diretos e R$ 181 milhões são "inversões financeiras" (aporte de capital para outras empresas).

Segundo a estatal, do total de investimentos, 62,67% destinam-se à área de exploração e produção, 26,43% à área de abastecimento, 9,13% à área de gás e energia e 1,77% às outras áreas de negócio. Um montante de R$ 43,06 bilhões será proveniente de recursos próprios e R$ 26,6 bilhões de terceiros.

Serão distribuídos dividendos de R$ 9,301 bilhões, equivalentes a R$ 0,5217 por ação ordinária e R$ 0,9672 por ação preferencial, ambos na forma de juros sobre capital próprio. Terão direito os acionistas com posição acionária na data de hoje. O pagamento será feito em até 60 dias.

Foram ainda eleitos os membros do conselho de administração como representantes do acionista controlador: Guido Mantega, Maria das Graças Foster, Luciano Galvão Coutinho, Francisco Roberto de Albuquerque, Marcio Pereira Zimmermann, Sergio Franklin Quintella e Miriam Aparecida Belchior.

O representante dos acionistas minoritários detentores de ações ordinárias é Mauro Gentile Rodrigues da Cunha; o representante dos acionistas detentores de ações preferenciais é José Guimarães Monforte. O representante dos empregados da Petrobras é Silvio Sinedino Pinheiro. Guido Mantega foi eleito como presidente do conselho de administração.

A estatal informou ainda o aumento do capital social por incorporação de parte de reserva de incentivos fiscais constituída no ano de 2013, no valor de R$ 21,055 milhões. Com isso, o capital social passa de R$

205,410 bilhões para R$ 205,431 bilhões, sem modificação do número de ações ordinárias e preferenciais.

Foram aprovadas em assembleia a incorporação das subsidiárias Termoaçu, Termoceará e Companhia Locadora de Equipamentos Petrolíferos (CLEP).