Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Economia & Negócios

Economia » Planejamento autoriza IBGE a contratar 26 mil profissionais para Censo Agropecuário 2017

Economia & Negócios

PAULO VITOR/ESTADÃO

Economia

BRASÍLIA

Planejamento autoriza IBGE a contratar 26 mil profissionais para Censo Agropecuário 2017

O prazo de duração dos contratos será de até um ano, com possibilidade de prorrogação até o limite máximo de três anos

0

Luci Ribeiro ,
O Estado de S.Paulo

17 Março 2017 | 08h50

BRASÍLIA - O Ministério do Planejamento autorizou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística(IBGE) a contratar por tempo determinado até 26.440 profissionais para realizar o Censo Agropecuário 2017. A decisão está publicada no Diário Oficial da União (DOU). 

As contratações devem ser efetuadas por meio de processo seletivo simplificado e a remuneração será definida pelo IBGE. O prazo de duração dos contratos será de até um ano, com possibilidade de prorrogação até o limite máximo de três anos, desde que devidamente justificada e com base nas necessidades de conclusão da pesquisa. 

As despesas com as contratações ficam a cargo do IBGE. A autorização, no entanto, está "condicionada à declaração do ordenador de despesa responsável quanto à adequação orçamentária e financeira da nova despesa com a Lei Orçamentária Anual e sua compatibilidade com o Plano Plurianual e com a Lei de Diretrizes Orçamentárias". 

O levantamento estava cancelado devido ao corte orçamentário. Segundo o presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Paulo Rabello de Castro, apenas para a primeira fase de preparativos do Censo, são necessários R$ 266 milhões, contou o presidente. No total, o levantamento consome mais de R$ 1 bilhão.

Segundo Castro, o adiamento do Censo Agropecuário - que originalmente deveria ter começado em 2015 para ser divulgado em 2017 - pode ter como aspecto positivo uma modernização da metodologia, que passaria a incluir informações também sobre meio ambiente e sustentabilidade./COLABOROU DANIELA AMORIM

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.