TV Estadão
TV Estadão

‘Presidente ganha fôlego com TSE’

Ninguém descarta fato novo, diz Camargo

Entrevista com

José Márcio Camargo, professor da PUC-Rio

Douglas Gavras, O Estado de S. Paulo

10 Junho 2017 | 21h00

O economista José Marcio Camargo avalia que o presidente Michel Temer pode sair fortalecido do processo do TSE e ganhar fôlego para comandar a recuperação.

O presidente Michel Temer ainda pode liderar a recuperação da economia?

Com a decisão do TSE, o presidente ganha fôlego. À medida em que o tempo vai passando, ele pode conseguir manter uma parte do apoio que tinha antes da crise. É um processo lento, mas que deve acontecer. Agora, caso ele saia, quem vai entrar no lugar? Não há um nome óbvio e ele está conseguindo fazer as reformas. É inegável que as decisões tomadas neste último ano ajudaram no desempenho da economia. Para sobreviver, o presidente sabe que precisa de bons resultados na economia. Não creio que ele irá abandonar o foco.

Ainda há clima político para a discussão das reformas?

Sim. A trabalhista está próxima, a da Previdência está paralisada, mas existe uma probabilidade não desprezível de que seja retomada ainda neste ano. Eu acho que para sobreviver, tanto Congresso quanto o presidente vão precisar fazer algo para as reformas avançarem.

Os próximos meses serão de turbulência?

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, escolheu Temer como inimigo, e o presidente escolheu combater. Essa guerra traz muita instabilidade. A permanência do presidente no poder ajuda no desempenho da economia. Isso, claro, caso não apareça nenhuma novidade. O problema é que ninguém descarta que pode surgir algum fato novo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.