Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

Primeiro dia de saque de contas inativas do FGTS tem filas e dúvidas

Até as 11h, 300 mil pessoas sacaram R$ 300 milhões dos recursos do Fundo

Jéssica Alves, O Estado de S.Paulo

10 Março 2017 | 08h06
Atualizado 10 Março 2017 | 12h17

Correções: 10/03/2017 | 12h17

Os saques das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) começam nesta sexta-feira, 10, para cerca de 4,8 milhões de trabalhadores. Nesse primeiro lote, a retirada do benefício estará disponível até 10 de abril apenas para os nascidos entre janeiro e fevereiro. Até as 11h da manhã, 300 mil trabalhadores já sacaram R$ 300 milhões das contas inativas. Como um mesmo trabalhador pode ter mais de uma conta inativa, o banco estatal calcula que foram feitos 700 mil pagamentos.

Antes das 7h as agências da Caixa Econômica Federal já estavam mais cheias do que o normal. Os primeiros clientes chegaram por volta de 6h. As agências estão fazendo uma espécie de triagem para saber quais trabalhadores estão aptos a sacar e como realizar a operação, já que boa parte pode ser realizada no próprio autoatendimento, sem necessidade de passar pelo caixa. A agência localizada na Sé, por exemplo, no centro da capital paulista, começou a orientar as pessoas a partir das 7h30 para agilizar o atendimento que começou às 8h. 

Entre os que madrugaram, estava quem já vai sacar e quem só quer tirar dúvida. Mas o destino do dinheiro é unânime: pagar dívidas. Na agência do banco localizada no Brás, região central de São Paulo, Elisvaldo dos Santos foi o primeiro a fazer o saque do FGTS. O valor é pequeno, apenas R$ 41, mas vai servir para pagar a dívida de R$ 30 que acabou fazendo no cartão por estar desempregado.

Outro desempregado, Aparecido Garcia compareceu a uma agência na zona norte da capital paulista já no primeiro dia. Ele pretende dar um alívio no orçamento que está no vermelho com R$ 5 mil das contas inativas.

O metalúrgico José Carlos Lima encarou a fila só para tirar dúvidas, ja que não conseguiu informações sobre sua conta nem pelo site ou telefone. 

As pessoas na fila também se queixaram bastante dos canais de atendimento disponíveis pelo banco. Além do bloqueio da senha, os clientes reclamaram que as contas antes de 1992 não apareciam quando acessavam pela internet. 

A expectativa da Caixa Econômica Federal é de que os saques dessa liberação cheguem a R$ 6 bilhões. O número de pessoas com direito a retirada a partir deste mês corresponde a 16% do total.

Saque. Para realizar o saque, o trabalhador deve procurar uma agência da Caixa Econômica Federal e apresentar o número de inscrição do PIS/PASEP, documento de identificação e comprovante finalização do contrato de trabalho (carteira de trabalho ou Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho). As agências da Caixa também estarão abertas no sábado, 11, para auxiliar na liberação do FGTS.

Nos correspondentes Caixa Aqui e Lotéricas, valores até R$ 3 mil poderão ser retirados com documento de identificação do trabalhador, Cartão do Cidadão e senha. Quem for correntista do banco pode autorizar o recebimento do crédito em conta pelo site da Caixa.

Podem sacar o saldo das contas inativas do FGTS os trabalhadores com carteira assinada que, em um ou mais contratos de trabalho, pediram demissão ou foram demitidos por justa causa com o contrato finalizado até 31 de dezembro de 2015.

Segundo a Caixa, mais de 30,2 milhões de trabalhadores têm direito ao saque do saldo das contas inativas do FGTS.

Calendário. O mês de abril terá o maior volume de pagamentos, com a possibilidade de saque para os trabalhadores que fazem aniversário nos meses de março, abril e maio. Ao todo, 26% dos trabalhadores terão o direito de retirar o montante entre os dias 10 de abril e 11 de maio.

Entre 12 de maio e 14 de junho, os cotistas que fazem aniversário nos meses de junho, julho e agosto poderão sacar o valor das contas inativas. Segundo a Caixa, o período compreende 25% das pessoas com direito ao benefícios.

Esse é o mesmo percentual dos que poderão efetuar o saque das contas inativas entre os dias 16 de junho e 13 de julho, período destinado para os trabalhadores que fazem aniversário em setembro, outubro e novembro.

De 14 a 31 de julho, poderão fazer o saque os trabalhadores aniversariantes no mês de dezembro, que representam 8% do total.

A data limite para realizar o saque termina em 31 de julho. Quem perder o prazo só poderá sacar o valor das contas inativas quando se aposentar, comprar moradia própria ou se enquadrar nas outras possibilidade de saque previstas nas regras do fundo, entre elas, ser morador de região afetada por catástrofe natural.

(COLABOROU MURILO RODRIGUES ALVES E NATHÁLIA LARGHI, COM INFORMAÇÕES DA AGÊNCIA BRASIL)

Correções
10/03/2017 | 12h17

A reportagem informava erroneamente que 700 mil pessoas haviam sacado recursos das contas inativas do FGTS. O correto é que foram realizados 700 mil pagamentos.

Mais conteúdo sobre:
FGTS Caixa Econômica Federal São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.