Wilton Junior|Estadão
Wilton Junior|Estadão

Prioridade de Moreira Franco é privatização da Eletrobrás, diz presidente da estatal

Wilson Ferreira Jr. afirmou que a venda da empresa é o principal compromisso do novo ministro de Minas e Energia

Anne Warth, O Estado de S.Paulo

10 Abril 2018 | 17h22

BRASÍLIA - O presidente da Eletrobrás, Wilson Ferreira Jr, disse que se reuniu nesta manhã com o novo ministro de Minas e Energia, Moreira Franco. O executivo relatou que a prioridade do ministro é a privatização da estatal. As ações da companhia haviam caído por duas sessões consecutivas na bolsa, num sinal de que o mercado desconfia dos rumos do programa de privatização sob o comando do novo ministro.

+ 'Eduardo Guardia assume um navio que pusemos no rumo certo', diz Temer

"A agenda é grande, Moreira Franco ficou impressionado, mas já está se organizando", afirmou, após cerimônia de posse de novos ministros no Palácio do Planalto. "Moreira Franco colocou como prioridade da pasta a privatização."

Ferreira Jr. disse ainda que conversou hoje com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Dyogo Oliveira, para alinhar as ações e os próximos passos que a instituição financeira e a empresa terão que tomar para a privatização das distribuidoras.

+ Área técnica da CVM mantém decisão sobre valor de ação da CPFL Renováveis

O executivo atribuiu a queda das ações da Eletrobras no mercado a dúvidas sobre o empenho do governo em privatizar a holding. "Mas o ministro está colocando de forma muito clara que a prioridade da pasta é a privatização da Eletrobras", afirmou.

"Tivemos uma conversa longa hoje pela manhã e toda a conversa foi pautada por isso: o que tem que fazer, em que prazo, de que forma ajudar. Moreira Franco foi muito objetivo comigo no sentido de se comprometer com o projeto."

Ferreira Jr. ressaltou que a Eletrobras tem recuperado valor de mercado a cada trimestre, por meio de medidas como redução de despesas e venda de ativos para redução da dívida.

"É natural que a repercussão do valor da empresa seja crescente", disse ele. "É uma agenda positiva no sentido de melhora do resultado da companhia. Hoje o valor da empresa é menor do que o patrimônio líquido, mas a tendência é que se aproxime."

Mais conteúdo sobre:
Moreira Franco Eletrobrás privatização

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.