Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Procon divulga 'lista suja' de lojas para consumidor evitar na Black Friday

Arquivo tem 518 lojas virtuais; entre as principais queixas dos compradores estão atraso na entrega do produto e fretes com preço elevado

O Estado de S.Paulo

14 Novembro 2017 | 20h55

A Black Friday, um dos dias mais aguardados pelo varejo nacional, acontecerá na sexta-feira, 24, e o Procon-SP divulgou a "lista suja" com as lojas que devem ser evitadas pelo consumidor. No total, são 518 estabelecimentos. A lista foi atualizada no dia 10 de novembro. 

Há reclamações diversas que ficam como alerta aos consumidores: desde fretes muito caros até atraso nas entregas, além de produtos danificados ou que divergem do anunciado. Segundo o Procon-SP, a partir do levantamento, a instituição procura evitar que a população seja lesada e o tão sonhado desconto acabe se transformando em pesadelo.

++ Supermercados lotam na Black Friday da crise

++ Maquiagem de preço é o risco da Black Friday

Todas as lojas da lista foram notificadas sobre os problemas e, mesmo assim, não ofereceram solução aos casos ou não foram encontradas.

Para acessar a lista, basta clicar neste link.

Mais conteúdo sobre:
Black Friday

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.