Filipe Araujo/Estadão
Filipe Araujo/Estadão

Produção industrial cai em janeiro após quatro meses de alta, aponta IBGE

Queda é a mais acentuada desde fevereiro de 2016, quando a indústria tinha registrado recuo de 2,5%

Daniela Amorim, Broadcast

06 Março 2018 | 09h16

RIO - A produção industrial caiu 2,4% em janeiro ante dezembro de 2017, na série com ajuste sazonal, divulgou nesta terça-feira, 6, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A queda é a mais acentuada desde fevereiro de 2016, quando a indústria tinha registrado recuo de 2,5%.

Já em relação a  janeiro do ano passado, a indústria teve alta de 5,7%. 

O resultado interrompeu uma sequência de quatro meses consecutivos de avanços, período em que a indústria tinha acumulado em ganho de 4,3%. "A queda devolve parte do avanço acumulado nos meses anteriores, não tudo", ressaltou André Macedo, gerente na Coordenação de Indústria do IBGE.

A taxa de crescimento acumulada pela indústria em 12 meses até janeiro, de 2,8%, foi a mais elevada desde junho de 2011, quando a alta foi de 3,6%. O avanço de 5,7% na produção industrial em janeiro ante janeiro de 2017, a nona taxa positiva consecutiva, foi o melhor desempenho desde abril de 2013, quando tinha registrado expansão de 9,8%.

No acumulado em 12 meses, a produção da indústria acumulou avanço de 2,8%.

Na passagem de dezembro de 2017 para janeiro de 2018, a atividade industrial teve perfil generalizado de queda, alcançando três das quatro grandes categorias econômicas e 19 dos 24 ramos pesquisados.

Entre os setores, a principal influência negativa em janeiro deste ano foi assinalada por veículos automotores, reboques e carrocerias (-7,6%), devolvendo, assim, parte da expansão de 9,1% verificada no mês anterior. Se comparado a janeiro de 2017,  a produção de veículos automotores avançou 27,4%. 

Bens de capital e de consumo.  A produção da indústria de bens de capital recuou 0,3% em janeiro ante dezembro. Na comparação com janeiro de 2017, a produção mostrou crescimento de 18,3%, segundo os dados da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física (PIM-PF).

No ano, houve crescimento de 18,3% na produção de bens de capital. No acumulado em 12 meses, a taxa ficou positiva em 6,9%.

Em relação aos bens de consumo, a pesquisa registrou queda de 1,6% na passagem de dezembro de 2017 para janeiro de 2018. Na comparação com janeiro de 2017, houve aumento de 6,2%. No ano, a produção de bens de consumo subiu 6,2%. No acumulado em 12 meses, o avanço foi de 3,4%.

Na categoria de bens de consumo duráveis, o mês de janeiro foi de queda de 7,1% ante dezembro, mas de avanço de 20,0% em relação a janeiro de 2017. Entre os semiduráveis e os não duráveis, houve crescimento na produção de 0,5% em janeiro ante dezembro, além de alta de 3,0% na comparação com janeiro do ano passado.

Para os bens intermediários, o IBGE informou que a produção caiu 2,4% em janeiro ante dezembro. Em relação a janeiro do ano passado, houve crescimento de 4,2%. No ano, os bens intermediários tiveram aumento de 4,2%. Em 12 meses, houve elevação de 1,8% na produção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.