1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Proposta para a Previdência vai atrasar

- Atualizado: 11 Fevereiro 2016 | 21h 32

Reforma deve seguir em ritmo mais lento e não há previsão para discussões sobre propostas

BRASÍLIA - Apontada como a principal medida para recolocar as contas públicas em equilíbrio, a reforma da Previdência deve seguir num ritmo mais lento que o desejado pela área econômica. A expectativa era que o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, apresentasse as linhas gerais de uma proposta na reunião do Fórum de Debates sobre Políticas de Emprego, Trabalho e Renda e de Previdência Social, na quarta-feira. Mas nesta quinta-feira, 11, o ministro do Trabalho e Previdência Social, Miguel Rossetto, informou em nota que a pauta do encontro são medidas para a retomada do crescimento econômico.

Não está prevista nenhuma discussão de conteúdo sobre a reforma da Previdência. Pelo previsto, os integrantes deverão tratar apenas de um calendário de discussões sobre o tema.

Gastos com Previdência foram de R$ 430 bi no ano passado e devem crescer R$ 60 bi neste ano

Gastos com Previdência foram de R$ 430 bi no ano passado e devem crescer R$ 60 bi neste ano

Segundo Rossetto, o governo ainda não tem uma proposta consolidada, e sim estudos e reflexões. “Existem várias alternativas. Vamos tratar esse assunto com a responsabilidade e com a amplitude social que ele exige. Nossa meta é consolidar uma Previdência que seja justa e sustentável”, disse.

Essa é uma disputa clara no governo: de um lado, a equipe de Barbosa corre contra o tempo para encaminhar ao Congresso uma proposta de reforma que dê um horizonte de reequilíbrio nas contas da Previdência. Do outro, Rossetto defende uma discussão sem pressa.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EconomiaX