Amanda Perobelli/Estadão
Amanda Perobelli/Estadão

'Rejeição à Previdência é que o tema é polêmico', diz Maia

Presidente da Câmara dos Deputados avalia que sociedade irá apoiar a medida, assim que entender que as mudanças nas regras do INSS são fundamentais

Igor Gadelha, Carla Araújo, Rafael Moraes Moura e Amanda Pupo, O Estado de S.Paulo

01 Fevereiro 2018 | 12h08

BRASÍLIA - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quinta-feira, 1º, que a dificuldade que o governo enfrenta para aprovar a reforma da Previdência no Congresso Nacional não tem relação com os altos índices de rejeição ao presidente Michel Temer revelados por pesquisas. Para ele, o problema se deve ao fato de a proposta ser um tema polêmico.

"O problema da reforma é o tema da Previdência, que é polêmico. Tem que esclarecer para a sociedade. Não tem relação com rejeição ou não do governo. A sociedade conseguindo entender que ela é fundamental, a sociedade vai ajudar", declarou Maia ao deixar o Supremo Tribunal Federal (STF), onde participou da sessão de abertura do ano no Judiciário.

+++ Reforma da Previdência faz disparar aposentadoria por tempo de contribuição

Ao lado de Maia, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), não emitiu qualquer declaração. O emedebista tem sido pressionado pelos deputados a dar uma declaração forte de que vai pautar a reforma no Senado, após ela ser aprovada na Câmara.

Deputados temem sofrerem o desgaste de votar um tema polêmico, sem que ele também seja votado pelos senadores. 

+++ Governo diz que, neste momento, não tem votos para aprovar a reforma da Previdência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.