Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Economia & Negócios

Economia » São bem-vindas as políticas fiscal e monetária que vêm sendo adotadas no Brasil, diz FMI

Economia & Negócios

Rodrigo Abd/AP

São bem-vindas as políticas fiscal e monetária que vêm sendo adotadas no Brasil, diz FMI

Segundo Christine Lagarde, estratégias viabilizam ajustes macroeconômicos que vão colaborar para a recuperação do PIB

0

Ricardo Leopoldo, correspondente e enviado especial ,
O Estado de S.Paulo

20 Abril 2017 | 15h26

WASHINGTON - A diretora-executiva do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde, afirmou que "são bem-vindas as políticas fiscal e monetária que estão sendo adotadas no Brasil", pois viabilizam ajustes macroeconômicos que vão colaborar para a recuperação do Produto Interno Bruto (PIB).

"O Brasil está saindo de uma grande contração em 2016 e deve registrar recuperação na economia em 2017", comentou.

Para Lagarde, as ações da Justiça para investigar casos suspeitos de esquemas de suborno envolvendo órgãos públicos, empresas estatais e companhias privadas, como as que estão em curso pela Operação Lava Jato, sinalizam um favorável avanço institucional do Brasil. "O combate à corrupção é muito importante para a evolução do crescimento potencial do País."

A diretora-executiva afirmou também que é preciso sustentar o crescimento global, sobretudo com políticas fiscal e monetária, respeitando as características de cada país. "É necessário revigorar a produtividade pelo mundo, com inovação e comércio", apontou.

EUA. Sobre a relação do FMI com o novo governo dos Estados Unidos, Lagarde mostrou-se otimista. "Acredito que vamos manter progresso e trabalhar junto com os EUA. O FMI não é uma organização de comércio, mas estamos preocupados com o tema, pois é pilar de expansão da economia global"

Para Lagarde, é positivo o processo de transição de modelo econômico na China, pois aumenta a participação dos serviços no Produto Interno Bruto (PIB) do país, que apresenta bom ritmo de expansão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.