Pixabay
Pixabay

São Paulo é a 15ª cidade mais estressante do mundo, segundo pesquisa

Levantamento realizado pela empresa britânica Zipjet também colocou o Rio de Janeiro entre as piores colocadas

Alessandra Monnerat, Especial para O Estado

10 Outubro 2017 | 18h24

São Paulo é a 15ª cidade mais estressante para se viver no mundo, segundo um ranking publicado recentemente pela empresa britânica Zipjet. A lista contempla 500 endereços pelo mundo e tem como destaque positivo Stuttgart, na Alemanha, tida como a mais tranquila do planeta e, na outra ponta, Bagdá, no Iraque, seguida de perto por Cabul, no Afeganistão e Laos, na Nigéria.

De acordo com o levantamento, pesaram contra São Paulo a baixa sensação de segurança e o alto índice de desemprego. Outros fatores de estresse identificados na cidade também foram o transporte público, a falta de espaços verdes e o endividamento da população.

Em uma escala de 1 a 10 pontos, sendo 10 mais estressado, a cidade de São Paulo marcou 8.15 pontos. Outra capital brasileira mal posicionada na lista é o Rio de Janeiro: em 32º lugar, os cariocas têm nível de estresse 7.18.

Para composição do ranking, a empresa britânica considerou 17 elementos, de poluição a finanças. Com esse critério, os alemães ficaram com a dianteira, Além de Stuttgart, que recebeu nota 1.00, Hanôver também subiu no pódio, em terceiro lugar. A vice-campeã é a cidade estado Luxemburgo.

Mais conteúdo sobre:
Estresse

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.