ANDRÉ DUSEK/ESTADÃO
ANDRÉ DUSEK/ESTADÃO

'Se tiver que passar pela Câmara, não passa', diz Maia sobre aumento do imposto de renda

Michel Temer confirmou hoje que o governo estuda criar alíquota de 30% ou 35% de IR para contribuintes que ganham mais de R$ 20 mil por mês

Igor Gadelha, O Estado de S.Paulo

08 Agosto 2017 | 17h08

BRASÍLIA - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), previu nesta terça-feira que um eventual projeto do governo prevendo aumento da alíquota do Imposto de Renda (IR) não passará na Casa. "Se tiver que passar pela Câmara, não passa", afirmou o parlamentar fluminense em entrevista ao chegar a Casa.

O governo estuda criar uma alíquota de 30% ou 35% de IR para contribuintes que ganham mais de R$ 20 mil por mês. O estudo foi confirmado pelo presidente Michel Temer em entrevista hoje pela manhã durante evento em São Paulo. A previsão da equipe econômica é de que a medida pode garantir R$ 4 bilhões a mais para os cofres públicos.

Em discurso no mesmo evento que Temer participou na capital paulista, o presidente da Câmara afirmou que a sociedade brasileira não aguenta mais pagar imposto e a ineficiência do Estado. A declaração levou ele a ser aplaudido por uma plateia composta por empresários e executivos do setor automotivo.

+Governo avalia pacote de aumento de impostos para 2018

Na entrevista ao chegar à Câmara, Maia disse ainda que a Câmara aprovará ainda em agosto a reforma política. O parlamentar fluminense também negou que seu partido, o DEM, tenha convidado o prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB) para se filiar. Um possível convite começou a ser especulado após Dória se encontrar ontem com o prefeito de Salvador, ACM Neto, que é do DEM.

Mais conteúdo sobre:
Rodrigo Maia Imposto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.