Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Seis passos para o Brasil voltar a crescer

Economistas ouvidos pelo 'Estado' analisam a situação do País e apontam caminhos para vencer os desafios dos próximos anos

O Estado de S. Paulo

15 Setembro 2015 | 10h26

O Brasil enfrenta uma grave crise econômica, refletida no recente rebaixamento de sua nota de crédito pela agência Standard & Poor's. A progressiva desaceleração da economia nos últimos quatro anos se transformou em uma profunda recessão. Desde 2011, interrompeu-se a redução na desigualdade de renda e a melhoria na qualidade de vida das famílias mais pobres, observadas durante a década de 2000. A piora da economia ameaça reverter os avanços sociais dos últimos 20 anos. 

A crise econômica tem como contraparte a crise política. Diversos projetos aprovados no Congresso minaram o ajuste fiscal. Os severos problemas financeiros e criminais nas empresas estatais adicionam injúria ao grave momento do País.

Para além dos problemas fiscais de curto prazo, agravados pela gestão da política econômica nos últimos anos, o Brasil tem um problema estrutural de crescimento das despesas públicas e de estagnação da produtividade. Se essas questões não forem resolvidas, não haverá como retomar o crescimento em bases sustentáveis.

Para reverter esse quadro, os economistas Bernard Appy, diretor do Centro de Cidadania Fiscal, Marcos de Barros Lisboa, presidente do Insper, Marcos Mendes, consultor legislativo do Senado Federal e Sérgio Lazzarini, professor titular do Insper, apontam os caminhos. Confira as análises: 

Mais conteúdo sobre:
PIB impostos ajuste fiscal competitividade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.