André Dusek|Estadão
André Dusek|Estadão

Sem reforma da Previdência, Brasil pode chegar à situação fiscal do Rio, diz Maia

Presidente em exercício disse que a agenda de reformas que está na Câmara dos Deputados tem o objetivo de “reogranizar o Brasil”

Reuters

05 Setembro 2017 | 18h17

BRASÍLIA - O presidente da República em exercício, Rodrigo Maia, disse nesta terça-feira, 5, durante a assinatura do plano de recuperação fiscal, que se os gastos do governo federal não forem revistos, o Brasil pode chegar à mesma situação fiscal do Estado do Rio de Janeiro.

“Sem a reforma da Previdência, sem discutir de forma clara os gastos de Estados e municípios, nós em um breve período teremos uma situação no nível federal muito parecida com a situação que o Estado do Rio tem.”

Maia - que ocupa interinamente a Presidência devido à viagem do presidente Michel Temer à China - disse que a agenda de reformas que está na Câmara dos Deputados tem o objetivo de “reogranizar o Brasil” e busca dar ao setor privado “um protagonismo que foi tomado pelo Estado brasileiro nos último anos”.

O plano de recuperação fiscal do Rio de Janeiro foi fechado nesta terça-feira e prevê um ajuste fiscal de 63 bilhões de reais até 2020.

 

Mais conteúdo sobre:
Brasília [DF]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.