Assine o Estadão
assine

Economia

Anfavea

Setor automotivo eliminou 14,7 mil postos de trabalho em 2015

Demissões aconteceram devido à forte queda da produção; segundo a Anfavea, a venda de automóveis caiu 26,6% no ano em relação a 2014

0

André Ítalo Rocha,
O Estado de S. Paulo

07 Janeiro 2016 | 12h44

Texto atualizado às 14h38

SÃO PAULO - Com a forte queda na produção em 2015, a indústria automobilística eliminou 14.732 postos de trabalho no ano, divulgou nesta quinta-feira, 7, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Após as demissões, as montadoras encerraram o ano com 129.776 empregados, contra 144.508 no fim de 2014. Apenas no mês de dezembro de 2015 foram fechadas 1.361 vagas.

As demissões ocorrem mesmo após várias montadoras terem aderido ao Programa de Proteção ao Emprego (PPE), medida do governo federal que permite a redução das jornadas de trabalho em até 30%, com diminuição salarial no mesmo nível. Metade da perda salarial, contudo, é compensada pelo governo, com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). 

Segundo a Anfavea, a venda de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus no mercado brasileiro caiu 26,6% no ano em relação a 2014. Foram vendidas 2,568 milhões de unidades no País. Só em dezembro, as vendas somaram 227.760 unidades, alta de 16,7% ante novembro e recuo de 38,4% em comparação com dezembro do ano anterior. Os números confirmam os dados divulgados na quarta-feira pela Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), que mostrou que o setor automotivo terminou 2015 com a maior queda nas vendas desde 1987.

O destaque negativo fica com o segmento de caminhões, cujas vendas caíram 47,7% em 2015 ante 2014, ao totalizar 71.655 unidades. Considerando apenas automóveis e comerciais leves, as vendas de 2015 chegaram a 2,480 milhões de unidades, baixa de 25,6% em relação a 2014. No caso dos ônibus, foram vendidas 16.792 unidades, baixa de 38,9% na comparação com 2014. 

A produção de veículos, por sua vez, caiu 22,8% no ano em relação a 2014. Foram produzidos 2,429 milhões de veículos no País. Só em dezembro, a produção foi de 142.880 unidades, baixa de 18,4% ante novembro e recuo de 30% em comparação com dezembro do ano anterior.

Exportações. As exportações em valores de autoveículos e máquinas agrícolas somaram US$ 10,495 bilhões em 2015, queda de 8,7% em comparação com 2014. Em dezembro, as vendas externas atingiram US$ 816 milhões, baixa de 5,2% em relação a novembro e alta de 12,5% sobre igual mês do ano anterior.

No ano, foram exportados 416.955 unidades de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, alta de 24,8% na comparação com 2014. Em dezembro, as vendas externas destes segmentos atingiram 46.215 unidades, expansão de 26,5% em relação a novembro e crescimento de 97,2% ante igual mês do ano anterior.

Pátios lotados. O estoque total de veículos nos pátios das concessionárias e das montadoras caiu de 322,2 mil unidades em novembro deste ano para 271 mil em dezembro. Com a queda, o estoque total de veículos em dezembro era suficiente para 36 dias de vendas, considerando o ritmo daquele mês, ante 42 dias em novembro. O setor considera ideal um estoque equivalente a 30 dias de vendas.

A Anfavea também informou que a fatia de automóveis e veículos comerciais leves biocombustíveis (flex) ficou em 88,6% em dezembro, patamar abaixo do verificado em novembro, de 89,7%. Em dezembro de 2014, a participação das vendas dos veículos flex era de 89,0%. Ao todo, os veículos flex somaram 2,194 milhões em 2015, o equivalente a 88,4% do total. 

Comentários