Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Tarifas de energia elétrica da Rio Grande Energia terão aumento de 5%

Consumidores residenciais da distribuidora gaúcha podem ter suas contas 5,84% mais caras, enquanto indústrias terão um aumento de 3,81%

Luciana Collet, O Estado de S.Paulo

13 Junho 2017 | 10h44

SÃO PAULO - As tarifas de energia da Rio Grande Energia (RGE), distribuidora gaúcha do grupo CPFL Energia, terão um reajuste médio de 5%, os consumidores residenciais observarão um aumento de 5,84% em suas contas de luz, enquanto as indústrias atendidas em alta tensão terão um aumento, em média, de 3,81%.

O reajuste foi aprovado em reunião de diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) que se realiza nesta terça-feira. Os novos porcentuais entram em vigor a partir da próxima segunda-feira, 19. A empresa atende 1.459.074 unidades consumidoras localizadas em 262 municípios do Rio Grande do Sul.

VEJA TAMBÉM: Com conta de luz mais barata, junho deve ter deflação

Na mesma reunião, a Energisa Minas Gerais (EMG), que atende 440 mil consumidores, teve suas tarifas reajustadas em média em 0,76%, com alta de 0,11% para consumidores residenciais e queda de 1,80% para indústrias atendidas na alta tensão. Os novos percentuais entram em vigor no dia 22.

Já para a Energisa Nova Friburgo (ENF), que possui 105 mil clientes no Rio de Janeiro, a Aneel aprovou uma redução média de 4,32%, com baixa de 4,33% para os consumidores residenciais e de 4,10% para as indústrias. Os novos valores entrarão em vigor também no dia 22. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.