REUTERS/Ueslei Marcelino
REUTERS/Ueslei Marcelino

'Temer não vai recuar de jeito nenhum' em Previdência, diz Mansur

Deputado rebate seu colega Rogério Rosso (PSD-DF) que afirma ter pedido adiamento da reforma para Michel Temer

Daiene Cardoso, O Estado de S.Paulo

01 Fevereiro 2018 | 18h16

BRASÍLIA - Minutos após o deputado Rogério Rosso (PSD-DF) contar que pediu ao presidente Michel Temer o adiamento da votação da Reforma da Previdência e que o emedebista teria sinalizado que não levaria a PEC ao plenário da Câmara sem os votos necessários, o deputado Beto Mansur (PRB-SP) disse que o governo manterá a apreciação da proposta em fevereiro. "Temer não vai recuar de jeito nenhum", afirmou.

+ Vice-líder do governo apela a Temer para adiar reforma da previdência

Segundo Mansur, Temer o orientou a seguir em frente nas negociações. "Acabei de falar com o presidente e ele foi taxativo que vamos votar dia 20", disse Mansur. Rosso e Mansur são vice-líderes do governo na Casa.

A emenda aglutinativa da reforma da Previdência deve ser apresentada no início dos trabalhos legislativos, na próxima semana. A fase de debates no plenário está marcada para o dia 19 e, esgotada a discussão, acontecerá a votação. O governo precisa de 308 votos para aprovar a PEC em dois turnos.

Mais cedo, Rosso revelou que fez um apelo a Temer para não marcar data para votação da PEC e que o governo está muito mais longe dos votos necessários do que anuncia. "A Previdência está cada vez mais longe de ser aprovada", concluiu Rosso. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.