Nacho Doce/Reuters - 11/1/2017
Nacho Doce/Reuters - 11/1/2017

Tesouro autoriza BNDES a resgatar R$ 15,1 bi em títulos para pagar dívida

Papéis fazem parte dos R$ 33 bilhões devolvidos pelo banco à União na semana passada

Adriana Fernandes, O Estado de S.Paulo

03 Outubro 2017 | 10h43

BRASÍLIA - A Secretaria do Tesouro Nacional publicou no Diário Oficial da União (DOU) portaria que autoriza o resgate antecipado de quase 12,5 milhões de títulos pertencentes ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) pelo valor de mercado de R$ 15,130 bilhões.

Trata-se de uma parte dos R$ 33 bilhões devolvidos pelo banco ao Tesouro semana passada para liquidação antecipada da dívida do BNDES com a União em três contratos de financiamento. Os outros R$ 18 bilhões foram pagos em moeda corrente.

++Privatização da Petrobrás acontecerá, mas não agora, diz ministro

"Os recursos decorrentes do referido resgate antecipado serão disponibilizados ao BNDES para que este realize a liquidação total ou parcial" de contratos de financiamento firmados entre União e o BNDES, cita a portaria. Os valores deverão ser utilizados exclusivamente para pagamento da Dívida Pública Mobiliária Federal em mercado, acrescenta o texto.

Os R$ 33 bilhões pagos na semana passada fazem parte de um acerto do banco com o governo federal de efetivar a devolução antecipada de R$ 50 bilhões ao Tesouro este ano. Outros R$ 17 bilhões seriam repassados em novembro. O governo espera receber mais R$ 130 bilhões em 2018.

No exterior. Aproveitando a janela de captações no mercado externo aberta para o Brasil nesse segundo semestre, o Tesouro Nacional anunciou nesta terça-feira, 3, uma emissão de bônus da dívida externa em dólares com prazo de 10 anos e vencimento em 13 de janeiro de 2028. O Global 2028 será emitido numa operação também de recompra de títulos. 

++Produção industrial cai 0,8% em agosto e interrompe sequência de 4 meses de crescimento

O Tesouro vai aceitar na operação a recompra de até 10 títulos, que têm vencimento entre janeiro de 2019 e março de 2030. O estoque total a ser recomprado é de US$ 11,786 bilhões. 

O Tesouro explicou ainda que o objetivo com a operação é melhorar a eficiência da curva denominada em dólares. A operação será liderada pelos bancos Deutsche Bank, Itaú BBA e Santander./COM INFORMAÇÕES DA REUTERS

Mais conteúdo sobre:
Tesouro Nacional

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.