1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

TIM desiste de fusão com a Oi e ações da empresa brasileira despencam

- Atualizado: 25 Fevereiro 2016 | 16h 58

Informação foi dada pelo grupo russo LetterOne, que havia se comprometido a dar um aporte de até US$ 4 bilhões para possibilitar o negócio

Ações da Oi despencaram com desistência do negócio

Ações da Oi despencaram com desistência do negócio

A Oi informou nesta quinta-feira, 25, ter sido comunicada pela LetterOne Technology que a TIM "não deseja aprofundar negociações a respeito da possibilidade de uma união" com a Oi. A LetterOne é uma empresa russa que havia assinado um contrato de exclusividade com a tele brasileira para tentar uma consolidação do setor no País.

Em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários, a Oi relata que a LetterOne "informou que, sem a participação da TIM, não pode proceder neste momento com a operação da forma anteriormente prevista". A oferta do grupo russo, feita em outubro de 2015, envolvia um aporte de até US$ 4 bilhões na Oi.

A companhia de telecomunicações brasileira diz que "avaliará os impactos deste anúncio para as possibilidades de consolidação no mercado brasileiro" e informa que "continua a empreender seus esforços de melhorias operacionais e transformação do negócio, com foco em austeridade, otimização de infraestrutura, revisão de processos e ações comerciais".

No comunicado enviado à Oi pela LetterOne, a empresa russa diz que, ao longo dos últimos quatro meses, "explorou propostas para desenvolver opções de estruturas e de financiamento viáveis que possibilitariam que a Oi participasse de uma consolidação com a TIM". "Ocorreram amplas conversas com diversos acionistas no Brasil, e conversas com a TIM", informa o texto.

A LetterOne, ainda segundo o comunicado envido à Oi e reproduzido pela tele no fato relevante enviado à CVM, diz que sua abordagem "teve o objetivo de destravar o potencial desta operação no setor de telecom através de uma estrutura por meio da qual todas as sociedades estivessem alinhadas".

"Apesar de um ambiente macroeconômico desafiador, LetterOne está interessada em investir no Brasil: um país com bom potencial de crescimento de long prazo", encerra o texto da companhia russa.

Ações. Após o comunicado da LetterOne Technology, os papéis da Oi têm queda vertiginosa ao longo do dia. Às 16h30, as ações ON da companhia caíam 15,35%, cotadas a R$ 1,71. É a maior perda do Ibovespa, que cai 0,53%, aos 41.859,58 pontos.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EconomiaX