1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Transação no México mostra habilidade do Itaú BBA fora do Brasil

GUILLERMO PARRA-BERNAL - REUTERS

26 Junho 2014 | 12h 20

A primeira transação significativa liderada pelo Itaú BBA no México mostra a crescente capacidade do banco investimento do Itaú Unibanco de competir com rivais fortes na América Latina, ao arrebanhar um vasto grupo de investidores brasileiros em busca de diversificação.

O BBA liderou a parte internacional da oferta subsequente de ações da rede de restaurantes mexicana Alsea, de 500 milhões de dólares, concluída nesta terça-feira. Cerca de 52 por cento da demanda pelos papéis vieram de fora do México.

A transação da Alsea deve ser a primeira de muitas sob coordenação do Itaú BBA, que também está crescendo no Chile, na Colômbia e no Peru, num momento em que a atividade do mercado de capitais no Brasil caminha para ser o pior em uma década.

Analistas acreditam que a safra de operações sob a batuta do Itaú BBA deve disparar após o banco conseguir aprovação regulatória para ter uma unidade no México.

Investidores dos Estados Unidos tomaram cerca de metade dos papéis vendidos via Itaú BBA, com ordens de Brasil e Chile representando juntas um terço do total, disse o chefe de renda variável para América Latina do banco, Facundo Vázquez. O restante foi alocado a investidores de Europa e Ásia.

"Em toda a minha experiência na América Latina, eu nunca vi tanto interesse numa transação mexicana por parte de investidores brasileiros e chilenos", disse Vázquez. "Essa oferta pode mostrar que somos o canal ideal para atrair o investidor latino americano".

A demanda externa pela oferta atingiu 1,5 bilhão de dólares, o que ajudou a elevar o preço da ação. A Alsea, que administra as redes Starbucks, Domino's Pizza e Burger King no México, Argentina, Chile e Colombia, vendeu as ações a 45,75 pesos cada, apenas 0,8 por cento abaixo do preço no mercado à vista.

O Itaú BBA está se expandindo na América Latina para ajudar clientes no Brasil a ter novas alternativas de investimentos, em meio à crescente demanda por serviços financeiros especializados e tirar proveito de um repique nas captações de grandes empresas.

Para crescer na região, o Itaú BBA e outros bancos do Brasil estão investindo forte para formar equipes, fortalecer laços com clientes no exterior e aumentar a capacidade de apresentar novos negócios ao mercado. O BTG Pactual também está se expandindo para México, Colômbia e Chile.

O BTG Pactual está no topo do ranking de bancos coordenadores de ofertas de ações na América Latina em 2014, enquanto o Itaú BBA ficou em sexto após coordenar três operações, segundo dados da Thomson Reuters.

Durante dois anos, o Itaú BBA foi se aproximando da Alsea, primeiro começando a cobertura das ações da companhia e depois contratando executivos próximos a ela, fatores que ajudaram o banco a ser escolhido para atuar ao lado de HSBC, Citigroup e Banco Bilbao Vizcaya Argentaria.

O Itaú BBA prevê ter 50 funcionários no México após a corretora no país ser aprovada. No ano passado, o banco contratou o primeiro executivo para liderar o negócio no país, Alberto Mulas.