Ucrânia também amplia embargo para carne de todo o Brasil

A Ucrânia seguiu o exemplo da Argentina e também ampliou as restrições às compras de carne do Brasil. A Embaixada do País em Kiev recebeu ontem comunicado da autoridade sanitária da Ucrânia informando sobre a ampliação das restrições às compras de carnes brasileiras. O Ministério da Agricultura aguarda o documento oficial do governo ucraniano, por meio do Ministério das Relações Exteriores, detalhando o comunicado. Informações preliminares enviadas ao Ministério da Agricultura pela Divisão de Agricultura e Produtos de Base do Ministério das Relações Exteriores indicam que a restrição, antes limitada a carnes do Mato Grosso do Sul e Paraná, agora vai se estender a todo o país. Além de carnes, o embargo também atingirá miúdos e todos os animais susceptíveis a febre aftosa. Embargo total De acordo com balanço divulgado hoje pelo Ministério da Agricultura, até agora 51 países anunciaram restrições parciais ou totais ao Brasil em função da ocorrência de febre aftosa no Mato Grosso do Sul e das suspeitas da doença no Paraná. Os países que mantêm restrições comerciais ao Brasil devido aos focos de febre aftosa são os seguintes: África do Sul, Angola, Argentina, Bolívia, Bulgária, Cabo Verde, Chile, Cingapura, Colômbia, Cuba, Egito, Indonésia, Israel, Líbano, Malásia, Marrocos, Moçambique, Namíbia, Noruega, Paraguai, Peru, Romênia, Rússia, Suíça, Ucrânia, os 25 países da União Européia e Uruguai.

Agencia Estado,

23 Novembro 2005 | 19h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.