Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Vale tem lucro líquido de US$ 771 milhões no quarto trimestre de 2017, alta de 47%

Resultado do período foi afetado por ajustes contábeis e ainda por conta da variação cambial no intervalo

Fernanda Guimarães, O Estado de S.Paulo

27 Fevereiro 2018 | 19h53

A mineradora Vale encerrou o quarto trimestre com lucro líquido de US$ 771 milhões, aumento de 47% em relação ao observado no mesmo período do ano anterior. Em relação ao trimestre imediatamente anterior, no entanto, o ganho foi 65% inferior. O resultado do período foi afetado por ajustes contábeis e ainda por conta da variação cambial no intervalo. No ano passado, a companhia reportou um lucro de US$ 5,507 bilhões, crescimento de 38% ante o visto em 2016.

“Nosso desempenho em 2017 mostra uma geração de caixa excepcional e uma redução significativa da dívida líquida devido à melhor realização de preços, disciplina rigorosa na alocação e melhora marginal nos resultados dos ativos de níquel e cobre”, afirmou o presidente da Vale, Fabio Schvartsman, no documento que acompanha o demonstrativo financeiro divulgado pela companhia.

No quarto trimestre do ano a Vale contabilizou ajustes contábeis de US$ 417 milhões e ainda uma perda não-caixa, por conta de variação cambial no período. A mineradora reportou um lucro líquido básico no quarto trimestre, que retira esses efeitos do cálculo, de US$ 1,886 bilhão.

++ Vale e Petrobrás dominam investimentos no Brasil

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado somou US$ 4,109 bilhões no intervalo de outubro a dezembro, recuo de 13% na relação anual e leve queda de 2% no comparativo trimestral. No ano o Ebitda ajustado alcançou US$ 15,338 bilhões, crescimento de 28%.

A receita líquida, por sua vez, chegou em US$ 9,167 bilhões no quarto trimestre do ano passado, queda de 1% na relação anual e aumento de 1,2% ante o terceiro trimestre do ano passado. No acumulado do ano a receita da mineradora somou US$ 33,967 bilhões, aumento de 23,65.

“A Vale está focada em maximizar suas margens através do ajuste do portfólio de seus produtos e de seu volume, levando em consideração o balanceamento dos efeitos positivos da realização de preço contra os impactos no custo. No futuro, os custos serão menores e a realização de preço aumentará gradualmente com a melhora constante do mix de produtos e com a otimização contínua da cadeia de valor”, destaca no documento o diretor-executivo de Ferrosos da Vale, Peter Poppinga.

++ Para ganhar mercado na China, Vale busca atrair pequenas siderúrgicas locais

A Vale produziu 93,361 milhões de toneladas de minério de ferro ente outubro e dezembro do ano passado, aumento de 1,1% na relação anual e queda de 1,8% ante o trimestre imediatamente anterior. Já as vendas no trimestre em questão somaram 79,958 milhões de toneladas, queda de 3,1% ante o quarto trimestre de 2016, porém aumento de 4,1% ante o terceiro trimestre do mesmo ano. Já a produção de pelotas no período foi de 12,898 milhões de toneladas, aumento de 2,2%.

Já produção de níquel somou 78 mil toneladas, queda de 6% na relação anual, porém aumento de 7,3% no comparativo trimestral. Já a produção de cobre pela Vale também nos últimos três meses do ano passado somou 113,5 mil toneladas, recuo de 6% ante o anotado no mesmo intervalo do ano anterior.

Mais conteúdo sobre:
Vale [empresa mineração] mineração

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.