Divulgação
Divulgação

Vale vende ativos de fertilizantes para Mosaic por US$ 2,5 bi

Mineradora receberá metade do valor em dinheiro e a outra metade em ações da Mosaic

Karin Sato, Marcelle Gutierrez, O Estado de S.Paulo

19 Dezembro 2016 | 12h31

A mineradora Vale anunciou nesta segunda-feira a venda de ativos de fertilizantes para a Mosaic por aproximadamente US$ 2,5 bilhões, em negócio que também envolverá aquisição de participação minoritária na companhia norte-americana, segundo fato relevante.

A Vale afirmou que receberá US$ 1,25 bilhão em dinheiro e 1,25 bilhão em ações ordinárias a serem emitidas pela Mosaic.

As ações da Mosaic emitidas para a Vale não poderão ser transferidas por dois anos após a conclusão da transação, entretanto após o referido período, a Vale terá plenos direitos.

Conforme fato relevante da Vale, o acordo prevê a venda para a Mosaic dos ativos de fosfatados localizados no Brasil, exceto os baseados em Cubatão; da sua participação em Bayóvar, no Peru; dos ativos de potássio localizados no Brasil, incluindo o projeto de Carnalita; e do projeto de potássio no Canadá (Kronau). Já a inclusão do projeto de potássio de Rio Colorado no escopo da transação está sujeita à aceitação da Mosaic após o término da due diligence.

Os ativos localizados em Cubatão, que são dedicados principalmente à produção de nitrogenados e que registraram um Ebitda ajustado de US$ 108 milhões em 2015, serão separados da Vale Fertilizantes.

Contudo, a Vale espera explorar a venda dos ativos de Cubatão em 2017.

Após a conclusão da transação, a Vale terá o direito de indicar dois membros do Conselho de Administração da Mosaic.

A Mosaic também pagará montantes adicionais à Vale, como pagamentos de earn-out de até US$ 260 milhões no caso do preço do MAP e da taxa de câmbio do Real superarem determinados patamares durante cada um dos próximos dois períodos de 12 meses após a conclusão da transação.

A consumação da transação é esperada para final de 2017. O negócio está sujeito à separação dos ativos de Cubatão da Vale Fertilizantes; ao cumprimento de condições precedentes usuais, incluindo a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e de outras autoridades antitruste; e outros pontos operacionais e regulatórios.

Redução de dívida. A mineradora usará os recursos provenientes da venda anunciada para reduzir sua dívida. A Vale comunicou ainda que segue com seu programa de desinvestimento e ressaltou que permanece exposta ao negócio de fertilizantes através da participação estratégica na Mosaic.

"A parceria com a Mosaic adiciona valor substancial aos acionistas da Vale fortalecendo a exposição da empresa ao mercado mundial de fertilizantes, particularmente nas grandes regiões agrícolas de alto crescimento da América do Norte e do Brasil", diz a Vale.

(COM REUTERS)

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.