Varig aceita bilhetes da Transbrasil até dia 13

A Transbrasil renovou exclusivamente com a Varig, Rio Sul e Nordeste o acordo para endosso de seus bilhetes até 23h59 de quinta-feira, dia 13. Cada passageiro precisará pagar uma taxa de R$ 30,00 para embarcar. As companhias TAM, Vasp e Gol não renovaram o acordo de endosso das passagens, válido nos últimos seis dias. O vice-presidente executivo da Transbrasil, Flávio Carvalho, e o presidente da Varig, Ozires Silva, são presenças confirmadas na reunião de hoje com o ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Sérgio Amaral, às 14h30, em Brasília. O objetivo é discutir alguma saída para a companhia e a crise da aviação. Participam também representantes dos aeroviários e da Força Sindical. A Transbrasil, que deixou de operar no dia 4 por falta de recursos para abastecer seus aviões, tem até 4 de janeiro para retomar as operações. Se isso não ocorrer, ela pode perder a concessão do Departamento de Aviação Civil (DAC) que, segundo o DAC, vale até 2013. Ontem, o juiz Francisco de Barros, da 5ª Vara do Trabalho de Brasília, determinou o bloqueio de três Boeings próprios da Transbrasil como forma de garantir o pagamento dos salários e de rescisões dos funcionários da companhia aérea, atrasados desde setembro. A companhia tem despesas mensais de R$ 5 milhões com a folha de pagamento. Os aviões foram avaliados em US$ 16 milhões cada, totalizando US$ 48 milhões. A Transbrasil informou que, na sua avaliação, os aviões valem US$ 20 milhões cada, num total de US$ 60 milhões. Segundo a empresa, a medida do juiz foi desnecessária porque ela terá dificuldades de vender as aeronaves, pois não tem Certidão Negativa de Débito (CND). Na próxima sexta-feira, o Sindicato dos Aeroviários tem uma segunda audiência no Tribunal Regional de Trabalho (TRT) para discutir a ação impetrada na semana passada que pede o arresto dos bens da Transbrasil para garantir o pagamento de funcionários e ex-funcionários baseados em São Paulo.

Agencia Estado,

11 Dezembro 2001 | 12h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.