Pixabay / ccipeggy
Pixabay / ccipeggy

Vendas do varejo sobem 0,5% em setembro ante agosto, aponta IBGE

Crescimento em relação a agosto indica retomada do setor, na avaliação de economistas; desempenho foi puxado por resultado dos supermercados

Daniela Amorim e Maria Regina Silva, O Estado de S.Paulo

14 Novembro 2017 | 09h10

RIO E SÃO PAULO – Depois de ligeira oscilação em agosto, o comércio varejista retomou a tendência de recuperação em setembro. As vendas aumentaram 0,5% em relação ao mês anterior, segundo a Pesquisa Mensal de Comércio divulgados nesta terça-feira, 14, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

+ Preços de celulares e comida devem cair pela 1ª vez no Natal

O resultado confirma que há retomada no setor, embora gradual, segundo especialistas. No terceiro trimestre, o varejo teve expansão de 0,6% em relação ao segundo trimestre de 2017, o que deve contribuir positivamente para o Produto Interno Bruto (PIB) do País no período.

+ Lojista diz que, se não baixar preços, não consegue vender

+ Classe média brasileira voltará ao patamar de 2014 só daqui a seis anos

“O consumo tende a continuar melhorando, mas será insuficiente para gerar um número muito forte do PIB”, ponderou a economista Natalia Cotarelli, do Banco ABC Brasil. “A expectativa é que as vendas avancem em 2018. A estimativa de melhora no mercado de trabalho deve beneficiar principalmente a parte do rendimento real.”

Em setembro, o varejo cresceu 6,4% ante o mesmo mês de 2016. O desempenho foi o melhor desde abril de 2014, puxado pelo avanço de 6% no volume vendido pelos supermercados. O setor é estimulado pelo aumento na renda das famílias e pela redução nos preços dos alimentos consumidos em casa.

“Alimentos no domicílio têm deflação de 5,3% (em 12 meses até setembro pelo IPCA), enquanto a inflação geral está positiva em 2,5%”, disse Isabella Nunes, gerente na Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.