Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Economia » Vírus zika faz Tata mudar nome de carro

Economia & Negócios

Divulgação

Vírus zika faz Tata mudar nome de carro

Novo modelo da montadora indiana, que tem Messi como garoto propaganda, se chamaria Zica

0

CLEIDE SILVA,
O Estado de S.Paulo

03 Fevereiro 2016 | 05h00

A montadora indiana Tata Motors decidiu mudar o nome de seu novo modelo de carro, batizado inicialmente de Zica, por sua semelhança com o nome do zika vírus, transmitido pelo mesmo vetor da dengue, o mosquito Aedes aegypti.

“Em solidariedade aos sofrimentos recentes provocados pelo recente surto do vírus zika, a Tata Motors, como uma companhia socialmente responsável, decidiu mudar o nome do carro”, disse a empresa em um comunicado divulgado na terça-feira, 2. O novo nome será anunciado em alguns dias.

O lançamento do modelo Zica, da montadora indiana, foi fortemente anunciado nas últimas semanas. As campanhas publicitárias foram protagonizadas pela estrela do Barcelona, Lionel Messi, eleito o melhor jogador do mundo. Mas seu lançamento coincidiu com a crescente preocupação mundial com o zika vírus, que pode ser o responsável pela multiplicação de casos de microcefalia em fetos de mulheres grávidas que foram infectadas.

Na segunda-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a microcefalia e as desordens neurológicas em áreas com a presença do zika vírus emergência internacional.

Lançamento. O modelo compacto de cinco portas recebeu o nome de Zica como um acrônimo de Zippy Car. O lançamento oficial, previsto para as próximas semanas, será feito depois da mudança do nome, mas o carro será apresentado na feira Auto Expo 2016, que começa hoje na capital indiana. Os modelos que serão expostos no evento terão a placa de Zica, pois não houve tempo ainda de alteração.

Há algumas semanas, em conversa com executivos da Índia, diretores da Jaguar Land Rover do Brasil – que pertence ao grupo indiano – alertaram a companhia da semelhança dos nomes. Segundo a empresa, o modelo compacto não será vendido no mercado brasileiro.

No ano passado, uma indústria do setor farmacêutico viveu uma situação muito parecida com a da Tata. Para evitar confusões com o Estado Islâmico, cuja sigla em inglês é ISIS, a empresa de biotecnologia Isis Pharmaceuticals passou a se chamar Ionis Pharmaceuticals. /COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Comentários