Estadão
Estadão

Melhora na governança corporativa é positiva para estatais, diz Moody's

Em comunicado divulgado nesta segunda-feira, a agência de classificação de risco afirma que as perdas decorrentes da Operação Lava Jato expuseram 'importantes fraquezas institucionais no Brasil'

Victor Rezende, O Estado de S.Paulo

11 Setembro 2017 | 15h22

A agência de classificação de risco Moody's afirmou que a melhora nos padrões de governança corporativa é positiva para empresas estatais brasileiras, como a Petrobrás, a Eletrobrás, a Sabesp e o Banco do Brasil.

LEIA TAMBÉM: Governança corporativa é desafio para estatais em processo de privatização

Em comunicado divulgado nesta segunda-feira, 11, a agência comenta que as perdas econômicas, financeiras e de reputação decorrentes da Operação Lava Jato e de outros escândalos expuseram "importantes fraquezas institucionais no Brasil".

No entanto, a Moody's ressalta que as empresas estatais "estão fortalecendo suas funções de compliance e controle interno e, em alguns casos, implementando-as pela primeira vez".

Para o vice-presidente sênior da Moody's, Gersan Zurita, "as instituições mais fortes e bem-administradas são consistentes com governos soberanos com maior qualidade de crédito".

Para a agência, as medidas adotadas pelas estatais incluem a Lei Anticorrupção, que impõe multas e outras sanções às empresas brasileiras por atos contra a administração pública e a nova Lei de Responsabilidade das Estatais, a qual estabelece padrões para seleção de membros do conselho de administração e regras rigorosas para contratos públicos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.