Pic Basement/ Creative Commons
Pic Basement/ Creative Commons

Petros acionará ex-dirigentes na Justiça por problemas com investimentos

Além disso, a fundação tem preparado um conjunto de medidas para ter uma melhor governança em suas atividades

Mônica Ciarelli, O Estado de S.Paulo

23 Novembro 2017 | 17h12

RIO DE JANEIRO - A Petros planeja em breve responsabilizar judicialmente ex-dirigentes da fundação por perdas em investimentos. A informação foi dada nesta quinta-feira, 23, pelo presidente da fundação, Walter Mendes, que participa de um seminário sobre controle internos promovido pela Previ.

"Identificamos muitos problemas e muita coisa já foi enviada (para o ministério público, Previc e CVM)", revelou. Segundo ele, a Petros vem fazendo várias investigações internas e contratou escritórios de advocacia para cuidar desses processos jurídicos.

Além disso, a fundação tem preparado um conjunto de medidas para ter uma melhor governança em suas atividades. Entre elas, a indicação de 100% de seus conselheiros independentes para conselhos de empresas onde a Petros tem participação até 2018.

Hoje, o fundo tem um porcentual de 67% de seus conselheiros e, no passado, esse porcentual era 6%.

++ Petrobrás adere ao Nível 2 de governança da B3 em busca de melhores práticas

Essas medidas fazem parte de um programa de integridade lançado nesta quinta-feira pela Petros. "Você não tem uma bala de prata, mas todos esse conjunto de medidas visa blindar a instituição", diz.

A Petros pretende ainda aderir ao código de auto regulação de governança corporativa da Abrapp. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.