Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

À espera de decisão de juros nos EUA, dólar opera a R$ 3,54

Mercado aguarda decisão de política monetária do banco central dos Estados Unidos; Bolsa abre em queda

Simone Cavalcanti, O Estado de S.Paulo

02 Maio 2018 | 10h39

O dólar segue se fortalecendo ante o real, em linha com o exterior, e renovou máximas na manhã desta quarta-feira, 2, até R$ 3,5486 (+1,27%) no mercado à vista. O dólar futuro para junho atingiu máxima aos R$ 3,5590 (+1,17%).

A correção reflete demanda de investidores em busca de proteção, em função da decisão do Fed que acontecerá na tarde desta quarta. O Fed, banco central dos Estados Unidos, pode não subir a taxa de juro básica da economia americana, mas em seu comunicado poderá demonstrar preocupações com a inflação, diz o diretor da Correparti Jefferson Rugik. Segundo ele, o mercado de câmbio não vive só de promessas, tem que ter algo efetivo, referindo-se a declarações do presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, de que combaterá um câmbio perverso.

+ Dólar teve melhor desempenho em abril. E em maio?

+ Dólar fecha a R$ 3,50 pela 1ª vez desde junho de 2016

"O mercado só vai sossegar com uma nova intervenção do BC", afirma Rugik. O operador da corretora Spinelli José Carlos Amado, diz que Ilan deve estar esperando passar a reunião do Fed hoje para analisar o cenário. "Espera a decisão e o comunicado do Fomc para analisar a estratégia de atuação no câmbio. O BC não rolou o vencimento de linha de US$ 2 bi em 3 de maio e, em junho, vencem US$ 5,650 bilhões de swap cambial. O BC deve anunciar uma rolagem de swap entre hoje e os próximos dias", aposta.

+ Volátil, dólar custa até R$ 3,98 para os turistas

"Espera a decisão do Fed até porque, se o tom for gradualista na alta de juros, o mercado poderá desarmar posições defensivas e o dólar vir a cair", avalia.

Já Bolsa brasileira chegou na mínima intraday aos 85.116 pontos. Às 10h28, estava em 85.286,51 pontos, em baixa de 0,96%.

Mais conteúdo sobre:
dólar bolsa de valores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.