1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Acionistas da Oi venderam ações em junho, diz relatório

MÔNICA CIARELLI E MARIANA SALLOWICZ - Agência Estado

10 Julho 2014 | 22h 05

Apesar de restrições, acionistas controladores da Oi venderam ações da companhia durante o mês de junho, de acordo com formulário entregue pela operadora brasileira hoje à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). As negociações estão vedadas até o final de julho por causa da oferta de ações da companhia, realizada em abril.

No prospecto definitivo da operação, de 28 de abril, é detalhado o instrumento de "lock-up", em que é definida essa restrição pelo período de três meses a partir da data do doumento. Em outras operações, a restrição é até mais longa, de seis meses, o que é mais bem visto pelos investidores.

O número de ações preferenciais nas mãos dos controladores caiu de 2,42 bilhões para 2,40 bilhões. Já a posição em ações ordinárias ficou praticamente estável, em 1,53 bilhão de papéis. Nesse caso, houve um pequeno aumento no número de papéis detidos pelos controladores.

As movimentações ocorreram entre os dias 04 e 18 de junho. O documento mostra ainda que integrantes dos conselhos de administração e fiscal não fizeram movimentações no período. A apresentação ocorre em cumprimento ao artigo 11 da instrução 358/2002 da CVM.