1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Ações da Anhanguera deixam de ser negociadas na Bolsa a partir desta sexta-feira

Dayanne Sousa - Agência Estado

03 Julho 2014 | 21h 41

Fusão entre Kroton e Anhanguera foi aprovada em assembleia nesta quinta-feira

As ações da Anhanguera deixam de ser negociadas na Bolsa a partir desta sexta-feira, 4, ressaltou o vice-presidente Financeiro da Kroton, Frederico Abreu. Com a aprovação da fusão entre Kroton e Anhanguera em assembleias nesta quinta-feira, acionistas da Anhanguera receberão 0,30970293 ação ordinária da Kroton para cada ON da Anhanguera.

A partir de sexta-feira, as ações da Kroton se tornam "ex-dividendos". Como anunciado quando da reedição do acordo de fusão em maio, a Kroton vai distribuir R$ 483 milhões em dividendos extraordinários. O benefício não será válido para acionistas que hoje possuem papéis da Anhanguera. Na avaliação de Abreu, a partir de sexta-feira as ações da Kroton devem sofrer uma leve queda na Bolsa por conta de uma correção relacionada ao dividendo extraordinário.

O ex-presidente da Anhanguera, Roberto Valério, assume a partir de sexta-feira a vice-presidência de Graduação EAD e Polos. Outro ex-executivo da Anhanguera, o financeiro Marlon Guimarães, assume como vice-presidente administrativo.

Quatro dos 13 membros do Conselho de Administração da "nova Kroton", a companhia resultante da fusão, são indicados pela Anhanguera. O presidente do Conselho é Gabriel Rodrigues, que ocupava o mesmo posto na Anhanguera. Ricardo Scavazza, que presidiu a Anhanguera antes de Valério, também terá um assento. Antonio Carbonari Neto e Valdemar Ottoni completam o grupo.