1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Ações da Petrobrás sobem quase 10% e puxam alta da Bovespa

- Atualizado: 27 Janeiro 2016 | 18h 54

Papéis da estatal dispararam com alta do petróleo no mercado internacional e conduziram o avanço do principal índice de ações da Bolsa, que subiu 2,34%

A Bovespa fechou mais um pregão com sinal contrário ao das bolsas norte-americanas. Nesta quarta-feira, 27, subiu influenciada pela alta do petróleo, puxada pelo fluxo estrangeiro e conduzida pela forte valorização das ações Petrobrás, que tiveram ganhos de quase 10%. O resultado do encontro de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), que manteve as taxas de juros da economia dos EUA na faixa entre 0,25% e 0,50% ao ano, colocou as bolsas em Wall Street em baixa e suavizou um pouco os ganhos domésticos. 

O Ibovespa terminou o dia em alta de 2,34%, aos 38.376,37 pontos, maior alta porcentual desde 9 de dezembro. Na mínima, marcou 37.402 pontos (-0,25%) e, na máxima, 38.766 pontos (+3,38%). No mês, acumula perda de 11,47%. O giro financeiro totalizou R$ 6,070 bilhões, segundo dados preliminares. 

Recuperação do petróleo fez papéis da Petrobrás dispararem 

Recuperação do petróleo fez papéis da Petrobrás dispararem 

O Fed, como esperado, manteve sua taxa básica de juros inalterada na faixa de 0,25% e 0,50% e a taxa de redesconto em 1%. A decisão foi unânime. No comunicado, a autoridade monetária se mostrou preocupada com as perspectivas econômicas globais. Apesar disso, não descartou uma elevação dos juros no encontro de março. 

As bolsas norte-americanas se firmaram em baixa e na Nymex, o contrato do petróleo para março subiu 2,70%, a US$ 32,30 o barril. 

A Bovespa, no entanto, conseguiu sustentar os fortes ganhos com que trabalhou o dia todo. Petrobrás fechou entre as altas do Ibovespa, depois que a ação ON (com direito a voto) disparou 9,73% e a PN (preferência por dividendos) avançou 8,81%. 

Os bancos tiveram um desempenho mais comedido em relação ao resto do mercado, com altas mais modestas, em dia de divulgação de dados de crédito pelo Banco Central. Bradesco PN subiu 1,22%, Itaú Unibanco PN, 0,38%. Santander unit avançou 0,55%, após divulgação do balanço com lucro gerencial de R$ 1,607 bilhão no quarto trimestre de 2015, 5,6% a mais do que o registrado no mesmo intervalo de 2014. BB ON, no entanto, perdeu 1,47%. 

JBS ON caiu 14,71% e liderou as perdas do índice, ainda repercutindo a notícia de que o Ministério Público abriu ação contra nove investigados ligados à holding J&F, que controla o Grupo JBS, e ao Banco Rural, instituição-chave no caso do Mensalão, por crime contra o Sistema Financeiro Nacional. 

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EconomiaX