1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Acordo do BNP Paribas será justo e proporcional

Agência Estado

29 Junho 2014 | 17h 45

O ministro da economia da França, Arnaud Montebourg, disse que o acordo do BNP Paribas por ter violado a lei de sanções econômicas internacionais, que deve ser anunciado na segunda-feira, será justo e proporcional.

O maior banco da França pode ser condenado a pagar uma multa recorde de US$ 9 bilhões por promover transações financeiras com clientes da lista negra norte-americana. Entre 2002 e 2009, o BNP Paribas teria realizado transações com o Irã, Sudão e Cuba.

"Nós temos o direito de exigir um certo equilíbrio", disse Montebourg, em entrevista ao canal de televisão BFM.

Ele reiterou a declaração do ministro das Relações Exteriores, Laurent Fabius, de que a pena contra o BNP Paribas poderia prejudicar as negociações entre Estados Unidos e União Europeia para um acordo de comércio transatlântico. "Quando se trata do tratado transatlântico, a negociação se tornará mais difícil", disse o ministro. Fonte: Dow Jones Newswires