Alta do petróleo provoca nervosismo nas bolsas de NY

A afirmação de líderes iranianos de que o país enriqueceu urânio e as reportagens informando que os Estados Unidos estariam estudando um ataque contra as usinas daquele país elevaram os preços do petróleo e provocam certo nervosismo no mercado de ações. Por volta das 16 horas, o Dow Jones caía 0,56%, enquanto o Nasdaq cedia 0,98%. As ações da Alcoa, no entanto, subiam 4,9%, depois de a maior fabricante de alumínio do mundo ter anunciado ontem lucro acima das previsões. No segundo dia seguido sem um catalisador de peso para conduzir os negócios, os investidores cobrem posições vendidas em títulos do Tesouro dos EUA, o que provoca queda dos juros dos papéis. Com a falta de notícias, o título de 10 anos não consegue atingir os 5%, ponto em que apareceriam muitos compradores, e por isso o juro do papel permanece preso na faixa de 4,92% a 4,95%. Além disso, a semana encurtada pelo feriado contribui para manter os preços contidos. O juro do título de 10 anos recuava para 4,932%. A preocupação com o cenário geopolítico e a tendência geral de alta dos preços das commodities fizeram com que os contratos de petróleo bruto negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fechassem em alta de 0,35%, a US$ 68,98 o barril. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

11 Abril 2006 | 16h39

Mais conteúdo sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.