Dario Oliveira/Código-18
Dario Oliveira/Código-18

Após dois dias de recorde, Bolsa tem leve queda e dólar opera estável

O recuo vem do fato de o Ibovespa ter batido recordes históricos nos últimos dois dias e da desvalorização dos índices acionários no mercado americano

Karla Spotorno, O Estado de S.Paulo

13 Setembro 2017 | 10h43

O Ibovespa abriu em leve valorização mas, poucos minutos depois, passou a cair. A alternância entre altas e baixas também foi vista no mercado cambial, onde o real iniciou a sessão mais forte que o dólar e depois passou a oscilar entre variações negativas e positivas.

Na Bolsa, alguns fatores justificam um pregão de depreciação. Os principais são: o fato de o Ibovespa ter batido recordes históricos nos últimos dois dias e a desvalorização dos índices acionários no mercado americano. Dow Jones e S&P500 acabaram de abrir em queda, confirmando o previsto pelos futuros desese indicadores. Na mínima, o Ibovespa marcou 74.264,06 pontos (-0,37%), minutos antes.

O dólar à vista cai em meio a uma correção ao movimento de alta que predominava desde a tarde de segunda-feira. Segundo operadores, o mercado segue cauteloso em relação ao cenário político, mas encontra espaço para uma acomodação da cotação no atual patamar. "O mercado está em compasso de espera por 'fatos novos' na política", acrescentou o gerente da mesa de derivativos de uma gestora de recursos. No exterior, há pouco o dólar perdeu força pontualmente ante moedas principais e os contratos futuros de petróleo chegaram a subir mais de 1,0% em Nova York, o que contribuiu parcialmente para o ajuste em baixa da divisa no Brasil.

Já as taxas no mercado futuro de juros seguem com viés de queda. A agenda fraca e o fechamento em alta dos juros longos ontem favorecem esse movimento. Um operador de renda fixa também mencionou o fato de os inquéritos envolvendo Temer não trazerem "nada de novo" e mesmo uma segunda denúncia contra ele deve trazer fatos já conhecidos. "No final é a melhora da economia, com inflação baixa e a perspectiva de a Selic continuar caindo que ajuda no fechamento das taxas", comentou o profissional.

+ COLUNA DO BROADCAST: Prisão de Wesley Batista por insider trading é inédita

Às 10h23, o Ibovespa cai 0,19% aos 74.393,97 pontos. As ações ON da JBS abriram em queda, chegando a bater a mínima de R$ 7,95 (-1,61%), lembrando que hoje, o presidente e sócio da JBS, Wesley Batista, foi preso pela Polícia Federal. No horário acima, a ação da empresa recuava 0,62%. Neste momento, a PF em São Paulo realiza entrevista coletiva sobre a prisão de Wesley.

O DI para janeiro de 2021 a 8,98% de 9,03% no ajuste de ontem. O dólar à vista no balcão estava negociado a R$ 3,1266 (-0,03%), distanciando-se da mínima, quando foi a R$ 3,1230 (-0,15%). Na contramão, a moeda para outubro era cotada a R$ 3,1325 (+0,03%) no mercado futuro.

 

Mais conteúdo sobre:
JBS Bolsa de Valores Dólar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.