BB desmente aumento da oferta de ações

O gerente de Relações com Investidores do Banco do Brasil (BB), Marco Geovanne, disse à Agência Estado que não procede o rumor, que circulou hoje no mercado, sobre o aumento da oferta pública de ações da instituição. Segundo ele, a colocação será de 7,5% do capital total do banco, conforme anunciado. "E deverá ser finalizada no primeiro semestre de 2006", complementou. A operação deverá movimentar aproximadamente US$ 1,5 bilhão. As ações do Banco do Brasil registraram forte movimento nesta sexta-feira na Bolsa, em movimento contrário ao do Ibovespa e ao dos outros papéis do setor. Os papéis do BB subiram 2,63%, para R$ 54,60, com o segundo maior ganho do principal índice da Bovespa. Bradesco PN caiu 1,20%, Itaú PN recuou 1,63% e Unibanco unit, 1,70%. O Ibovespa fechou em baixa de 0,91%. O rumor era sobre o aumento da oferta para cerca de US$ 2,5 bilhões. A colocação embutiria o lançamento de American Depositary Receipts (ADRs) e seria a maior já realizada por uma empresa brasileira desde a retomada recente das ofertas de ações na Bolsa paulista, em 2004. A informação teria chegado ao mercado via bancos estrangeiros.

Agencia Estado,

07 Abril 2006 | 19h43

Mais conteúdo sobre:
ações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.